A ORIGEM DO ESTRANHAMENTO: PROVOCAÇÕES INTERTEXTUAIS EM EU, TITUBA, FEITICEIRA... NEGRA DE SALEM

Arthur Katrein Mora

Resumo


Este trabalho tem por objetivo investigar a origem do estranhamento provocado pela leitura de Eu, Tituba, feiticeira... Negra de Salem (1986), de Maryse Condé. Ambientada no século XVII, o livro trata de Tituba, negra natural da ilha de Barbados e escravizada na América do Norte. Conforme as teorias Leonor Arfuch (2010), Ingedore Koch (2012) e Ritchie Robertson (2009), a análise revela que Eu, Tituba... é, estilisticamente, uma espécie de mock-epic pós-moderno, projetada com o intuito consciente de desafiar os códigos de expectativa do receptor. Uma performance poética que celebra a cultura e a espiritualidade caribenhas, com fortes elementos de fantasia, interpelando temas como racismo, misoginia, a opressão das estruturas coloniais e o apagamento do negro da história.


Palavras-chave


Literatura caribenha; Memória; Gêneros literários; Literatura comparada

Texto completo:

PDF

Referências


ARFUCH, Leonor. O espaço biográfico: dilemas da subjetividade contemporânea. Rio de Janeiro: Eduerj, 2010.

CARVALHAL, Tania Franco. Encontros na travessia. Revista Brasileira de Literatura Comparada, Abralic, v. 7, n. 7, p. 169-182, 2005.

_____, Tania Franco. Literatura comparada. 4. ed. rev. e ampliada. São Paulo: Ática, 2006.

CHKLOVSKI, Viktor. A Arte como Procedimento. In: EIKHENBAUM, B. et al. Teoria da literatura: formalistas russos. 3. ed. Porto Alegre: Globo, 1976. p. 39-57.

CONDÉ, Maryse. Eu, Tituba, feiticeira... negra de Salem. Rio de Janeiro: Rocco, 1997.

DENTITH, Simon. Parody. New York: Routledge, 2002.

FIGUEIREDO, Eurídice. Literatura comparada: o regional, o nacional e o transnacional. Revista Brasileira de Literatura Comparada. Abralic, v. 15, n. 23, p. 31-48, 2013.

HANCIAU, Nubia. Braconagens. In: BERND, Zilá (org.). Dicionário das mobilidades culturais: percursos americanos. 1 ed. Porto Alegre: Literalis, 2010, v. 1. p. 47-65.

KOCH, Ingedore; BENTES, Christina; CAVALCANTE, Mônica. Intertextualidade: diálogos possíveis. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

LEJEUNE, Philippe. O pacto autobiográfico: de Rousseau à internet. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008.

PERRONE-MOISÉS, Leyla. Flores da escrivaninha. São Paulo: Editora Schwartz, 1990.

ROBERTSON, Ritchie. Mock-epic poetry: from Pope to Heine. New York: Oxford University Press, 2009.

SAMOYAULT, Tiphaine. A intertextualidade. São Paulo: Hucitec Editora, 2008.

SCARBORO, Ann Armstrong. Afterword. In: CONDÉ, Maryse. I, Tituba, black witch of Salem. New York: Ballantine, 1992. p. 213-55.

SWIFT, Jonathan. As Viagens de Gulliver. São Paulo: Nova Cultural, 2003.

VOLTAIRE. Cândido, ou o otimismo. São Paulo: Penguin, 2012.




DOI: https://doi.org/10.22456/2236-6385.93158



Direitos autorais 2019 Arthur Katrein Mora

 

Indexadores: 

      

 

     

 

E-ISSN 2236-6385 (versão eletrônica)

 

Contato: cadernosdoil@ufrgs.br

 

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Programa de Pós-Graduação em Letras

Av. Bento Gonçalves, 9500 - Campus Vale

CEP 91501-970

Porto Alegre/RS, Brasil