INTERCULTURALIDADE E AVALIAÇÃO FORMATIVA NA PREPARAÇÃO PARA A PARTE ESCRITA DO CELPE-BRAS: UMA PROPOSTA DE SEQUÊNCIA DIDÁTICA

Amanda Teixeira Bastos, Fernanda Souza e Silva, Marcia Alves de Oliveira

Resumo


Cursos prepatórios para o Certificado de Proficiência em Língua Portuguesa para Estrangeiros (Celpe-Bras) configuram-se, geralmente, como ambientes plurilíngues e pluriculturais. Neste contexto, a preparação para a parte escrita do referido exame pode ser particularmente desafiadora por conta dos encontros interculturais que podem se converter em fatores negativos para o processo de ensino-aprendizagem. Sendo assim, com base nos estudos de Dolz, Noverraz e Schneuwly (2004) sobre sequências didáticas (SD) e de Allal, Bain e Perrenoud (1993) acerca da avaliação formativa, propõe-se uma SD de produção escrita subsidiada por uma abordagem intercultural de ensino. Espera-se que esta SD funcione como um guia para professores ao elaborarem atividades escritas para públicos plurilíngues e pluriculturais.

Palavras-chave


Sequência Didática; Avaliação Formativa; Interculturalidade

Texto completo:

PDF

Referências


ABDALLAH-PRETCEILLE, M. La pédagogie interculturelle: entre multiculturalisme et universalisme. Recherches en Education: Education et formation interculturelles: regards critiques, 2010. Disponível em: http://www.recherches-en-education.net/IMG/pdf/ REE-no9.pdf. Acesso em: 18 nov 2018.

ALLAL, L.; BAIN, D.; PERRENOUD, P. Évaluation formative et didactique du français: les raisons d’une convergente. In: ALLAL, L.; BAIN, D.; PERRENOUD, P. (org.). Évaluation formative et didactique du français. 1. ed. Paris: Delachaux & Niestlé, 1993. p. 9-23,

ALTBACH, P. G. Globalization and the university: myths and realities in unequal world. In: BEGG, R. Tertiary Education and Management. Dordrecht: Kluwer Academic Publishers, 2004. p. 3-25.

ALVES, L. O.; CUNHA, M. C. C. Avaliação formativa e ensino-aprendizagem da escrita em francês como língua estrangeira no ensino básico. Salvador: Estudos Linguísticos e Literários, 2017. p. 138-163.

BASTOS, A. T.; CUNHA, J. C. C. O impacto das culturas educativas dos alunos em turmas plurilíngues e pluriculturais de português para estrangeiros. Porto Alegre: Cadernos do IL, 2016. p. 47 – 64.

BEACCO, J. Les dimensions culturelles des enseignements de langue: des mots aux discours. Paris: Hachette, 2000.

BOURGUIGNON, Claire. L’évaluation de la compétence en langue et le CECRL. Paris: Centre National de Documentation Pédagogique, 2011. p. 1-8. Disponível em: http://www.cndp.fr/crdpdijon/IMG/pdf/Bourguignon_eval_competence_langue_2011. pdf. Acesso em: 26 out. 2018.

BRASIL. Manual do examinando. Brasília: Ministério da Educação /Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Legislação e Documentos, 2015.

BRASIL. Guia do participante: tarefas comentadas que compõem a edição de abril de 2013 do exame. Brasília: Ministério da Educação /Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Legislação e Documentos, 2013.

CADET, L. Des notions opératoires en didactique des langues et des cultures: modèles? Représentations? Culture éducative? Clarification terminologique. Paris: Les Cahiers de l'Acedle, 2005. p. 36-51.

CASSEB-GALVÃO, V. C.; DUARTE, M. C. Artigo de opinião: sequência didática funcionalista. 1. ed. São Paulo: Parábola, 2018.

CONSELHO DA EUROPA. Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas - Aprendizagem, ensino, avaliação. Porto: Edições ASA, 2001.

CUNHA, M. C. C. A sequência didática na perspectiva da avaliação formativa: uma proposta para a produção/avaliação de textos nos nove anos do Ensino Fundamental. In: LEAL, T. F.; SUASSUNA, L. Ensino da Língua Portuguesa na Educação Básica: reflexões sobre o currículo. Belo Horizonte: Autêntica, 2014. p.117-143.

CUNHA, J. C. C.; BASTOS, A. T. A influência de públicos plurilíngues e pluriculturais nas práticas de docentes de línguas-culturas estrangeiras. Vitória: Revista (Con)textos linguísticos, 2017. p. 64-84.

DOLZ, J.; NOVERRAZ, N. e SCHENEUWLY, B. Sequências didáticas para o oral e a escrita: apresentação de um procedimento. In: DOLZ, J. e SCHENEUWLY, B. Gêneros Orais e escritos na escola. Campinas: Mercado de Letras, 2004. p. 95-128.

FARNEDA E. S.; NÉDIO, M. O projeto cultural de PLE como agente da interculturalidade num contexto de não-imersão. Uberlândia: Revista Letras & Letras, 2015. p. 14-35.

GIDDENS, A. Sociology. Cambridge: Polity, 1989.

HADJI, C. L’évaluation des actions educatives. Paris: PUF, 1992.

LAVEAULT, D. L’évaluation des apprentissages: complicité ou duplicité?. Pédagogie collégiale, 1994. p. 27-30.

LUCE, M. B. M.; FAGUNDES, C. V.; MEDIEL, O. G. Internacionalização da educação superior: a dimensão intercultural e o suporte institucional na avaliação da mobilidade acadêmica. Campinas: Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior, 2016. p. 317-339.

MARCHUSCHI, L.A. Produção Textual, Análise de Gêneros e Compreensão. São Paulo: Parábola, 2008.

MARTIN, E. Culture(s) éducative(s) et formation continue dans le contexte de la coopération bilatérale: Le cas des enseignants chinois de FLE des universités. 2007. Dissertação (Mestrado em Letras – Didática das línguas) – Lettres, Université du Maine, Le Mans, 2007.

MORIN. E. Os sete saberes necessários à educação do futuro. 5ª ed. São Paulo: Cortez; Brasília, DF: UNESCO, 2002.

NUNZIATI, G. Pour construire un dispositif d’évaluation formatrice. Paris: Cahiers Pédagogiques, 1990. p. 47- 64.

SALES, H. M. P. A produção escrita em turmas heterogêneas de português língua estrangeira: das tarefas ao exame Celpe-Bras. 2014. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Federal do Pará, Belém, 2014.

SILVA, L. C. V.; CUNHA, M. C. Análise das produções textuais no exame Celpe-Bras: subsídios para uma avaliação formativa da escrita. Natal: Revista do GELNE, 2017. p. 114-129.

YANG, R. University Internationalisation: Its Meanings, Rationales and Implications. Londres: Intercultural Education, 2002.




DOI: https://doi.org/10.22456/2236-6385.92351



Direitos autorais 2019 Amanda Teixeira Bastos, Fernanda Souza e Silva, Marcia Alves de Oliveira

 

Indexadores: 

    

 

 

 

E-ISSN 2236-6385 (versão eletrônica)

 

Contato: cadernosdoil@ufrgs.br

 

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Programa de Pós-Graduação em Letras

Av. Bento Gonçalves, 9500 - Campus Vale

CEP 91501-970

Porto Alegre/RS, Brasil