“ARTES DO POSSÍVEL”: A POESIA FEMINISTA E TRANSFORMADORA DE ADRIENNE RICH

Ariane Ávila Neto de Farias, Mariane Pereira Rocha, Ânderson Martins Pereira

Resumo


O presente trabalho objetiva refletir acerca da poesia de Adrienne Rich, através da qual é possível perceber o entendimento de que a poesia é forma de ensinar; instrumento de quebra de diversos paradigmas. Tendo o trabalho poético tamanha força para mudança da realidade sociocultural, pelas mãos de mulheres, segundo a escritora, essa seria dispositivo para uma representação crítica dos longos anos de submissão do feminino. Serão analisados os poemas “An unsaid word” (1951) e “The trees” (1963) para mostrar que a poesia de Rich apresenta um feminino que transgride àqueles espaços e papéis que lhes foram reservados e, que se apresenta, a partir de suas mais variadas experiências, como um indivíduo em constante construção; um sujeito de múltiplas facetas.

Palavras-chave


Adrienne Rich; poesia; feminismo; mulheres

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-6385.83217



Indexadores:       

Site da UFRGS

Site do Programa de Pós-Graduação do Instituto de Letras

E-ISSN 2236-6385 (versão eletrônica)