PELOS CAMINHOS DA MEMÓRIA: A REMEMORAÇÃO EM RAKUSHISHA, DE ADRIANA LISBOA

Mirian Cardoso da Silva

Resumo


Trauma e melancolia são termos que acompanham o luto juntamente às lembranças, que por sua vez, podem ser usadas pelo individuo para rememorar acontecimentos. Na obra Rakushisha (2007), de Adriana Lisboa, estados de angústia são desencadeados por meio do exílio e por um processo de perda afetiva e morte, que emergem na memória da personagem Celina, impelindo-a a uma busca de si mesma. Tais memórias servem para possibilitar que a protagonista vivencie um reencontro com suas dores e comece a reconfigurar sua(s) identidade(s) em meio a solidão. Assim, este trabalho tem por objetivo estudar como ocorre o processo da rememoração no romance de Adriana Lisboa.

Palavras-chave


Memória; Solidão; Construção de Identidades; Rakushisha

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-6385.83149



Indexadores:       

Site da UFRGS

Site do Programa de Pós-Graduação do Instituto de Letras

E-ISSN 2236-6385 (versão eletrônica)