A HISTÓRIA, O PODER E OS DIÁLOGOS LITERÁRIOS EM TOMÁS ELOY MARTÍNEZ

Gabrieli Borges dos Santos

Resumo


Objetiva-se traçar algumas possibilidades de leitura acerca das obras do escritor argentino Tomás Eloy Martínez, sobretudo, considerando A mão do amo (2007), à luz de conceitos foucaultianos, especialmente, à noção de Poder e as alegorias ao seu redor. Para tanto, mapear-se-á os textos de Martínez, a partir de suas vinculações estético-ideológicas, articulando-os à linha teórica elaborada por Michel Foucault. As considerações a que se chegaram são de que, nas interseções que a contemporaneidade propiciou ao texto, as barreiras entre o estético, o histórico e suas imbricações já não são tão claras, o que permite ao escritor produzir seus textos na dialética entre a ficção e a sociedade, experimentando o rompimento das polarizações que “imperavam” (ou quase) até então.


Palavras-chave


Foucault; Poder; Tomás Eloy Martínez

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-6385.83139



Indexadores:       

Site da UFRGS

Site do Programa de Pós-Graduação do Instituto de Letras

E-ISSN 2236-6385 (versão eletrônica)