A VISÃO DISFÓRICA DA CIDADE MODERNA NOS PRIMEIROS TEXTOS DE JUAN CARLOS ONETTI

Amanda Fanny Guethi

Resumo


Em toda a obra de Juan Carlos Onetti a cena urbana aparece não somente como pano de fundo, mas também como o elemento que dita a dinâmica das relações interpessoais e os movimentos de escrita de seus narradores-escritores. Desde seus textos iniciais, entre as décadas de 1930 e 1950, contudo, a visão da cidade moderna que se apresenta em sua narrativa já não é aquela de euforia muito difundida entre os escritores vanguardistas do Rio da Prata na década anterior; é, ao contrário, disfórica e crítica – como se pode ver até seu último romance, de 1993 –, marcada por um misto de fascínio e repúdio pela lógica da urbe.

Palavras-chave


Literatura latino-americana; Juan Carlos Onetti; cidade moderna; disforia.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-6385.67819



Direitos autorais 2017 Cadernos do IL

 

Indexadores: 

      

 

 

 

E-ISSN 2236-6385 (versão eletrônica)

 

Contato: cadernosdoil@ufrgs.br

 

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Programa de Pós-Graduação em Letras

Av. Bento Gonçalves, 9500 - Campus do Vale

CEP 91501-970

Porto Alegre/RS, Brasil