Gramática escolar, formação do professor e saberes docentes

Francisco Eduardo Vieira, Diego José Alves Alexandre

Resumo


Este artigo objetiva investigar a relação entre o uso de gramáticas escolares e os saberes docentes envolvidos no ensino de português. Foram aplicados questionários a 178 professores de 17 municípios paraibanos, na tentativa de entender como acontece o trabalho com gramáticas escolares nesses lugares, quais as funções desse livro em sala de aula e quais os impactos e reflexos de seu uso na prática docente. Buscou-se respaldo teórico, principalmente, em Tardif (2013). Os resultados apontam que essas obras atuam como instrumentos minimamente reguladores do currículo e, muitas vezes, como única fonte de pesquisa e atualização do professor, o que levanta questões sobre formação docente continuada e trajetória profissional.

Palavras-chave


Gramatização; Gramáticas escolares; Saberes docentes

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-6385.67811



Direitos autorais 2017 Cadernos do IL

 

Indexadores: 

   Resultado de imagem para diadorimImagem relacionada   Resultado de imagem para redib

Imagem relacionadaResultado de imagem para capes web qualisResultado de imagem para google acadêmico

 

E-ISSN 2236-6385 (versão eletrônica)

 

Contato: cadernosdoil@ufrgs.br

 

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Programa de Pós-Graduação em Letras

Av. Bento Gonçalves, 9500 - Campus do Vale

CEP 91501-970

Porto Alegre/RS, Brasil