A TERRITORIALIZAÇÃO DO ALEMÃO FALADO EM COMUNIDADES DE IMIGRAÇÃO BOÊMIA NO BRASIL

Angélica Prediger

Resumo


O presente estudo tem por objetivo analisar a territorialização do alemão falado em comunidades de imigração boêmia no Brasil. O estudo poderá contribuir na compreensão das variáveis sociais que condicionam o alemão dos boêmios bem como para o desenvolvimento do futuro ALMA-Bs. Levantamentos de etnotextos, gravações de voz e anotações em diário de campo, nas localidades de Imigrante e Venâncio Aires, bem como a consulta ao IBGE e à Sudeten Landsmannschaft de Munique, revelam dados sobre o tempo da imigração, a origem e o perfil dos imigrantes, a variedade linguística original, o grau de isolamento das comunidades, a diversidade étnica, a presença de confissões religiosas e as variedades dialetais em contato com o alemão dos boêmios no Brasil.

 


Palavras-chave


Territorialização; Alemão boêmio; Comunidades boêmias; Imigração.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-6385.67790



Direitos autorais 2017 Cadernos do IL

 

Indexadores: 

   Resultado de imagem para diadorimImagem relacionada   Resultado de imagem para redib

Imagem relacionadaResultado de imagem para capes web qualisResultado de imagem para google acadêmico

 

E-ISSN 2236-6385 (versão eletrônica)

 

Contato: cadernosdoil@ufrgs.br

 

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Programa de Pós-Graduação em Letras

Av. Bento Gonçalves, 9500 - Campus do Vale

CEP 91501-970

Porto Alegre/RS, Brasil