SHAKESPEARE NO SERTÃO: UMA LEITURA BRASILEIRA DE HAMLET, POR OZUALDO CANDEIAS

Marcel Alvaro de Amorim

Resumo


Com base em recentes teorias sobre a tradução/adaptação de obras literárias para o cinema, este artigo tem como objetivo analisar uma versão fílmica da peça Hamlet (1600-1601), de William Shakespeare, produzida no Brasil durante a década de 1970. É intenção desta pesquisa argumentar que o filme analisado – A Herança (Ozualdo Candeias, 1971) –, mais que uma tradução intersemiótica, é uma adaptação intertextual e antropofágica da famosa tragédia shakespeariana.

Palavras-chave


Adaptação; Antropofagia; William Shakespeare.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-6385.67431



Direitos autorais 2017 Cadernos do IL

 

Indexadores: 

      

 

 

 

E-ISSN 2236-6385 (versão eletrônica)

 

Contato: cadernosdoil@ufrgs.br

 

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Programa de Pós-Graduação em Letras

Av. Bento Gonçalves, 9500 - Campus do Vale

CEP 91501-970

Porto Alegre/RS, Brasil