HORACIO QUIROGA E LOS DESTERRADOS: O SER E ESTAR NA FRONTEIRA

Guilherme Cruz, María Silvina Sosa Vota

Resumo


A partir do livro Los Desterrados(1926), de Horacio Quiroga, o presente trabalho se propõe refletir a partir do conceito de fronteira e suas relações, particularmente, a composição do espaço fronteiriço entre distintos sujeitos pelo trânsito de pessoas e de informação. Trazendo como ponto elaborador a representação e a vivência na fronteira dentro do livro, pensando a obra como criação contextual motivada que dialoga e, conjuntamente, cria um mundo de características particulares. Mostra-se este espaço como elemento fundamental para compreensão da condição do ser e estar dos personagens construídos nesse conjunto de contos. Questão que auxilia na compreensão identitária e das relações de poder e de linguagem que ocorrem na constituição de um espaço de fronteira representada na obra.

Palavras-chave


narrativas de fronteira; espaço; linguagem; identidade

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-6385.67361



Direitos autorais 2017 Cadernos do IL

 

Indexadores: 

      

 

 

 

E-ISSN 2236-6385 (versão eletrônica)

 

Contato: cadernosdoil@ufrgs.br

 

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Programa de Pós-Graduação em Letras

Av. Bento Gonçalves, 9500 - Campus do Vale

CEP 91501-970

Porto Alegre/RS, Brasil