INGLÊS COMO LÍNGUA FRANCA: OBJETIVOS E CRENÇAS DE APRENDIZES BRASILEIROS DO CELIN

Camila Haus

Resumo


Buscando compreender a presença da língua inglesa no mundo em uma perspectiva educacional, professores investigam as implicações pedagógicas de se considerar o Inglês como Língua Franca (ILF). Nestes estudos, torna-se fundamental explorar contextos locais. O presente trabalho reflete a respeito das percepções dos alunos, considerando-se a função do ILF com base em Matsuda & Friedrich (2011), Pennycook (2008), Jordão (2014) e outros. Quatro aprendizes de inglês do Centro de Línguas e Interculturalidade da Universidade Federal do Paraná participaram de entrevistas semi-estruturadas que buscavam identificar suas ideias e representações sobre esta língua. Através de uma análise qualitativa, foi possível refletir sobre as implicações destas crenças em sala de aula, apontando possíveis caminhos para o desenvolvimento de abordagens de ensino de ILF.

Palavras-chave


ILF; aprendiz; implicações pedagógicas

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-6385.67155



Direitos autorais 2017 Cadernos do IL

 

Indexadores: 

   Resultado de imagem para diadorimImagem relacionada   Resultado de imagem para redib

Imagem relacionadaResultado de imagem para capes web qualisResultado de imagem para google acadêmico

 

E-ISSN 2236-6385 (versão eletrônica)

 

Contato: cadernosdoil@ufrgs.br

 

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Programa de Pós-Graduação em Letras

Av. Bento Gonçalves, 9500 - Campus do Vale

CEP 91501-970

Porto Alegre/RS, Brasil