O POLÍTICO E O ESTÉTICO NA CARTA AO PAI, DE FRANZ KAFKA

Patrícia Cristine Hoff

Resumo


Na Carta ao pai, Franz Kafka escreve para o pai, Hermann Kafka, em um tom de acerto de contas. A Carta, contudo, nunca chegara ao conhecimento do seu destinatário. Estando no limiar entre a carta pessoal e o texto literário, esse texto tem motivado análises variadas. Aqui, o foco recai na consideração sobre o espaço narrativo da Carta, tomado enquanto um espaço de configuração estética que se entrelaça com a configuração do político – na esteira dos conceitos apresentados pelo filósofo Jacques Rancière.

Palavras-chave


Carta ao pai; político; estético.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-6385.67101



Direitos autorais 2017 Cadernos do IL

 

Indexadores: 

   Resultado de imagem para diadorimImagem relacionada   Resultado de imagem para redib

Imagem relacionadaResultado de imagem para capes web qualisResultado de imagem para google acadêmico

 

E-ISSN 2236-6385 (versão eletrônica)

 

Contato: cadernosdoil@ufrgs.br

 

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Programa de Pós-Graduação em Letras

Av. Bento Gonçalves, 9500 - Campus do Vale

CEP 91501-970

Porto Alegre/RS, Brasil