TECENDO HISTÓRIAS: A CONDIÇÃO SOCIAL MODERNA EM “A MOÇA TECELÔ

Ana Paula Cabrera

Resumo


A proposta deste artigo é analisar o conto “A moça tecelã”, de Marina Colasanti, relacionando-o com os conceitos de dominação masculina e violência simbólica, propostos por Pierre Bourdieu. Por fim, observar-se-á as relações da submissão feminina e autossuficiência tal como representadas pela autora na diegese da narrativa. Para tanto, mobilizar-se-á como referencial crítico, ademais das discussões de Pierre Bourdieu, as discussões propostas por Elódia Xavier, Roland Barthes e Zygmunt Bauman.

 


Palavras-chave


Ficção infanto-juvenil, Marina Colasanti, dominação masculina.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-6385.57169



Direitos autorais

 

Indexadores: 

      

 

 

 

E-ISSN 2236-6385 (versão eletrônica)

 

Contato: cadernosdoil@ufrgs.br

 

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Programa de Pós-Graduação em Letras

Av. Bento Gonçalves, 9500 - Campus do Vale

CEP 91501-970

Porto Alegre/RS, Brasil