WILD CAT FALLING E O FENÔMENO DO DREAMTIME NA LITERATURA AUSTRALIANA ABORÍGENE

Beatriz Marucci, Divanize Carbonieri

Resumo


Em Wild cat falling (1965), o autor aborígene australiano Mudrooroo representa um membro de seu grupo étnico no papel de protagonista pela primeira vez na literatura de seu país. O aspecto político de seu procedimento não se relaciona apenas a essa inclusão, mas também surge na inserção do universo simbólico aborígene na narrativa, exemplificado no fenômeno do Dreamtime, que transforma a experiência do personagem principal. O objetivo deste trabalho é analisar o modo como o Dreamtime é inserido em Wild cat falling, após apresentar brevemente sua importância na sociedade tradicional aborígene e os modos como foi traduzido ou entendido pelos estudiosos ocidentais. Também são investigados o caráter pós-colonial da coletividade australiana contemporânea e o processo de desenvolvimento da literatura aborígene escrita na Austrália.


Palavras-chave


Austrália; literatura aborígene; Mudrooroo; Dreamtime.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-6385.57151



Direitos autorais

 

Indexadores: 

      

 

 

 

E-ISSN 2236-6385 (versão eletrônica)

 

Contato: cadernosdoil@ufrgs.br

 

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Programa de Pós-Graduação em Letras

Av. Bento Gonçalves, 9500 - Campus do Vale

CEP 91501-970

Porto Alegre/RS, Brasil