REPRESENTAÇÕES CRISTÃS E PAGÃS EM NOVELAS DE CAVALARIA DO CICLO BRETÃO OU ARTURIANO

Eloísa Porto Corrêa

Resumo


Este artigo estuda algumas representações culturais cristãs e pagãs nas novelas de cavalaria do Ciclo Bretão ou Arturiano, com base no diálogo entre a literatura e a História da cultura medieval. Para isso, usaremos os estudos de Duby (1989), Lourenço (1988, 1999), Lapa (1970) e Antônio Saraiva (1989, 1990). O confronto crítico entre os estudos histórico-culturais e as novelas que compõem o corpus desse artigo: Tristão e Isolda, A Demanda do Santo Graal e Amadis de Gaula,  far-se-á com o suporte da fortuna crítica sobre as narrativas de cavalaria, que conta com nomes como Maleval (2004, 2000 e 1995), Maria Elizabeth de Vasconcellos (1995a), Carolina Michaelis de Vasconcellos (1995b) e Zumthor (1995). Com isso, pretendemos contribuir para uma mais ampla compreensão das novelas medievais, território ainda pouco conhecido, hesitante e fecundo da literatura, segundo Duby (1989, p. 7).  


Palavras-chave


Novela de Cavalaria; Ciclo Bretão; Idade Média; Representações Culturais.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-6385.56604



Direitos autorais

 

Indexadores: 

   Resultado de imagem para diadorimImagem relacionada   Resultado de imagem para redib

Imagem relacionadaResultado de imagem para capes web qualisResultado de imagem para google acadêmico

 

E-ISSN 2236-6385 (versão eletrônica)

 

Contato: cadernosdoil@ufrgs.br

 

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Programa de Pós-Graduação em Letras

Av. Bento Gonçalves, 9500 - Campus do Vale

CEP 91501-970

Porto Alegre/RS, Brasil