PROSÓDIA DA IRONIA: FALA ESPONTÂNEA X FALA ATUADA

Wisla Madaleni Alves Cabral Ferreira

Resumo


Muitos foram os estudos prosódicos que buscaram investigar o comportamento acústico do afeto social da ironia, entretanto, os corpora utilizados em geral foram compostos por fala atuada. A fim de contribuir com a literatura, buscamos mostrar como a fala irônica espontânea difere da fala irônica atuada, em questões prosódicas. Para isso, contamos com enunciados irônicos espontâneos retirados do Programa CQC e atuação desses mesmos enunciados por atores. Verificamos que as medidas acústicas de F0 são aumentadas na atuação, proporcionando variações exageradas nos movimentos melódicos, mostrando que a fala atuada pode não ser representativa para os estudos do afeto social da ironia, uma vez que mostra uma caricatura das características prosódicas da ironia espontânea.


Palavras-chave


prosódia da ironia; fala espontânea; fala atuada

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-6385.53814



Direitos autorais

 

Indexadores: 

   Resultado de imagem para diadorimImagem relacionada   Resultado de imagem para redib

Imagem relacionadaResultado de imagem para capes web qualisResultado de imagem para google acadêmico

 

E-ISSN 2236-6385 (versão eletrônica)

 

Contato: cadernosdoil@ufrgs.br

 

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Programa de Pós-Graduação em Letras

Av. Bento Gonçalves, 9500 - Campus do Vale

CEP 91501-970

Porto Alegre/RS, Brasil