UMA CERTA RAZÃO ACORRENTADA: CORPOS ESCRITOS NA PALAVRA SOPRADA

Estevan de Negreiros Ketzer

Resumo


O artigo explora a arte figurativa de Antonin Artaud à luz do pensamento de Jacques Derrida e de sua repercussão para a psicanálise e teoria literária. A possibilidade inaugurada com Artaud de uma arte que se aproxime da vida inclui sua materialidade no suporte do texto, a loucura em lugar da razão, uma arte do corpo que só existe no sentido de que destrói as formas de sentido vigentes, privilegiando uma decifração em lugar de uma interpretação. A singularidade do conteúdo decifrável habita a emergência de um gesto no qual a noção de autoria cessa, passa a ser uma arte da experiência do corpo, crítica ao logocentrismo ocidental. Na restituição de sentido o que se perde é um sujeito centrado na esfera de uma inatingibilidade estrutural, crítica de Derrida ao estruturalismo e ao mesmo tempo operação de Lacan com o sentido, abrindo aí o caminho para que a psicanálise restitua o lugar da linguagem na ausência do significante.


Palavras-chave


corpo, loucura, arte, Artaud, Derrida

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-6385.41903



Direitos autorais

 

Indexadores: 

   Resultado de imagem para diadorimImagem relacionada   Resultado de imagem para redib

Imagem relacionadaResultado de imagem para capes web qualisResultado de imagem para google acadêmico

 

E-ISSN 2236-6385 (versão eletrônica)

 

Contato: cadernosdoil@ufrgs.br

 

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Programa de Pós-Graduação em Letras

Av. Bento Gonçalves, 9500 - Campus do Vale

CEP 91501-970

Porto Alegre/RS, Brasil