“O PONTO DE VISTA CRIA O OBJETO”: RELACIONANDO A MÁXIMA SAUSSURIANA E A PERSPECTIVA TEÓRICO-METODOLÓGICA DA ANÁLISE DA CONVERSA ETNOMETODOLÓGICA.

Ingrid Frank, Andréia Kanitz

Resumo


Motivado por recorrentes críticas a estudos de linguagem em interação, este trabalho busca verificar em que medida pesquisas realizadas no âmbito da Análise da Conversa Etnometodológica (ACE) convergem com um dos princípios epistemológicos fundamentais de pesquisas em outros campos da área de Estudos da Linguagem, qual seja, com a máxima de que “é o ponto de vista que cria o objeto” (SAUSSURE, 1975, p. 15). Para tanto, examinamos essa máxima em estudos seminais, identificando as implicações metodológicas que ela tem sobre o fazer do linguista, e verificamos se a prática metodológica de estudos em AC evidencia esse entendimento. A análise indica que estudos de interação ancorados na AC contemplam esse pressuposto em cada uma de suas etapas de pesquisa.


Palavras-chave


Saussure; epistemologia linguística; Análise da Conversa Etnometodológica; interação.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-6385.36020



Direitos autorais

 

Indexadores: 

   Resultado de imagem para diadorimImagem relacionada   Resultado de imagem para redib

Imagem relacionadaResultado de imagem para capes web qualisResultado de imagem para google acadêmico

 

E-ISSN 2236-6385 (versão eletrônica)

 

Contato: cadernosdoil@ufrgs.br

 

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Programa de Pós-Graduação em Letras

Av. Bento Gonçalves, 9500 - Campus do Vale

CEP 91501-970

Porto Alegre/RS, Brasil