UMA RELEITURA DE “O NAVIO NEGREIRO” E “UM ÍNDIO”: RECONSTRUÇÃO TEXTUAL E GÊNERO EMERGENTE

Rafael Batista Andrade, Gláucia Muniz Proença Lara

Resumo


O objetivo deste trabalho é analisar uma canção e um poema que, juntos, assumem uma nova configuração. Para a análise dos textos, utilizamos as ferramentas teórico-metodológicas da Semiótica Francesa (ou Greimasiana), bem como a noção de gêneros do discurso de M. Bakhtin. Com isso, buscamos compreender a complexidade do processo de significação de dois textos que se entrelaçam e resultam num terceiro texto. Esperamos que, com o presente trabalho, possamos contribuir para o estudo de questões não apenas relacionadas à transgressão de gêneros e à teoria semiótica da canção, mas também para a questão dos gêneros emergentes, particularmente, na esfera da literatura.

Palavras-chave


Temas; Figuras. Canção; Poema

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-6385.35968



Direitos autorais

 

Indexadores: 

   Resultado de imagem para diadorimImagem relacionada   Resultado de imagem para redib

Imagem relacionadaResultado de imagem para capes web qualisResultado de imagem para google acadêmico

 

E-ISSN 2236-6385 (versão eletrônica)

 

Contato: cadernosdoil@ufrgs.br

 

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Programa de Pós-Graduação em Letras

Av. Bento Gonçalves, 9500 - Campus do Vale

CEP 91501-970

Porto Alegre/RS, Brasil