A SEMÂNTICA DE MICHEL BRÉAL: UMA ABORDAGEM BASEADA NO USO

Márcia Sipavicius Seide

Resumo


Este artigo tem por objetivo mostrar que algumas das propostas apresentadas por Michel Bréal em seu Ensaio de Semântica (1992 [1904])  podem ser utilizadas em análises pragmático-cogtinitivas do uso linguístico. Apresentada uma breve revisão da literatura recente sobre o estudioso  (2002 a 2012),  suas propostas são descritas sob o viés pragmático de Nerlich e Clarke (1996). Após uma descrição ainda mais minuciosa dos insights pragmáticos do ensaio, uma análise de usos da conjunção “como” em textos oficiais paranaenses setecentistas e oitocentistas mostra a aplicabilidade deste modelo teórico.


Palavras-chave


pragmática; uso; forma; função

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-6385.28197



Direitos autorais

 

Indexadores: 

      

 

 

 

E-ISSN 2236-6385 (versão eletrônica)

 

Contato: cadernosdoil@ufrgs.br

 

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Programa de Pós-Graduação em Letras

Av. Bento Gonçalves, 9500 - Campus do Vale

CEP 91501-970

Porto Alegre/RS, Brasil