CRENÇAS E ATITUDES LINGUÍSTICAS DE INDÍGENAS DE DOURADOS – MS

Marilze Tavares, Ludoviko Carnasciali dos Santos

Resumo


Este artigo tem como objetivo apresentar considerações a respeito das impressões de indígenas do município de Dourados-MS sobre as línguas que falam – Português, Guarani (Ñandeva e Kaiowá), Terena. O corpus foi constituído pelas respostas de entrevistas realizadas em duas aldeias indígenas de Dourados com 10 informantes. Sustentam a análise os pressupostos teóricos da sociolinguística, mais especificamente os que tratam do tema crenças e atitudes. Como exemplo de resultados, podemos citar o fato de que os indígenas reconhecem a existência de diferenças entre as variedades da língua Guarani, mas afirmam que há uma tendência à unificação, já que, por exemplo, as escolas indígenas ensinam a mesma língua para estudantes de diferentes grupos étnicos.

Palavras-chave


crenças e atitudes; língua portuguesa; línguas indígenas; índios de Dourados/MS

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-6385.28120



Direitos autorais

 

Indexadores: 

      

 

 

 

E-ISSN 2236-6385 (versão eletrônica)

 

Contato: cadernosdoil@ufrgs.br

 

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Programa de Pós-Graduação em Letras

Av. Bento Gonçalves, 9500 - Campus do Vale

CEP 91501-970

Porto Alegre/RS, Brasil