OS DIÁLOGOS, OS LIVROS DIDÁTICOS DE INGLÊS E NOVAS PERSPECTIVAS PARA O ENSINO/APRENDIZAGEM DE LÍNGUAS

Kátia Honório Nascimento

Resumo


A discussão em torno da autenticidade dos diálogos e da autonomia de aprendizagem presentes nos livros de inglês constitui ponto de partida para nossas reflexões. Ao longo da exposição, argumentamos sobre o papel de ambos na competência comunicativa dos aprendizes. O estudo revela a necessidade de se pensar nas problematizações inerentes à temática, uma vez que dela procede a uma definição de aprendiz centrado, indiviso e consciente de seus atos, associada à noção de competência que pressupõe controle, domínio e auto-regulação (NEVES, 2006). Em contraponto, por um viés interdisciplinar, os aprendizes são observados como sujeitos descentrados e desejantes, em contato-confronto com a língua estrangeira ao passarem por um deslocamento identitário quando da sua aprendizagem (BERTOLDO, 2003; CORACINI, 2003).

Palavras-chave


Livros didáticos; Autenticidade; Interdisciplinaridade; Linguística Aplicada

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-6385.28116



Direitos autorais

 

Indexadores: 

      

 

 

 

E-ISSN 2236-6385 (versão eletrônica)

 

Contato: cadernosdoil@ufrgs.br

 

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Programa de Pós-Graduação em Letras

Av. Bento Gonçalves, 9500 - Campus do Vale

CEP 91501-970

Porto Alegre/RS, Brasil