O DISTÚRBIO DE LINGUAGEM SOB UMA PERSPECTIVA ENUNCIATIVA

Jefferson Lopes Cardoso

Resumo


A linguagem, como disse o mestre Genebrino , é “a cavaleiro de diferentes domínios”. Lembramos esse dito de Saussure para pensar a linguagem sob o ponto de vista “desviante”, ou seja, sob aquele que considera o falante-ouvinte “não-ideal”. É nessa direção que o objetivo deste trabalho é refletir sobre o distúrbio de linguagem a partir da interlocução entre duas áreas – fonoaudiologia e Linguística da Enunciação. Por meio da recorrência a esses dois campos disciplinares, propomos pensar o distúrbio de linguagem como um fenômeno linguístico-enunciativo, em que o falante se inscreve na linguagem por meio de uma relação singular com a língua. Dessa forma, pensar o distúrbio de linguagem implica relevar as relações de intersubjetividade na linguagem.



Palavras-chave


Enunciação – Distúrbio de linguagem – Fonoaudiologia

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-6385.26059



Direitos autorais

 

Indexadores: 

      

 

 

 

E-ISSN 2236-6385 (versão eletrônica)

 

Contato: cadernosdoil@ufrgs.br

 

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Programa de Pós-Graduação em Letras

Av. Bento Gonçalves, 9500 - Campus do Vale

CEP 91501-970

Porto Alegre/RS, Brasil