DISCURSO RELIGIOSO QUINHENTISTA: HISTÓRIA E SILÊNCIO

Ana Cristina Opitz

Resumo


Analisando a História do Descobrimento do Brasil, percebemos que não há menção efetiva da participação de religiosos como sujeitos desse Discurso, dado que na caravela de Pedro Álvares Cabral vieram também frades franciscanos além de civis e militares. Há carência de material dessa época para análise, principalmente, de documentos franciscanos, dispomos somente de documentos jesuítas. Através do Discurso Jesuíta (DJ), o Discurso Franciscano (DF) fez-se ouvir de forma vestigial, marcando sua presença-ausente no Discurso Religioso Quinhentista (DRQ). Dando suporte teórico-metodológico ao presente trabalho, está a Análise do Discurso de linha francesa.


Palavras-chave


Discurso; Memória; História; Sujeito

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-6385.25382



Direitos autorais

 

Indexadores: 

      

 

 

 

E-ISSN 2236-6385 (versão eletrônica)

 

Contato: cadernosdoil@ufrgs.br

 

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Programa de Pós-Graduação em Letras

Av. Bento Gonçalves, 9500 - Campus do Vale

CEP 91501-970

Porto Alegre/RS, Brasil