CONVERSA DE BOTEQUIM: O PROCESSO CRIATIVO E A FUNÇÃO CONATIVA EM NOEL ROSA

Tatiana Tavares da Silva

Resumo


Este ensaio pretende analisar o processo criativo e a função conativa nas canções de Noel Rosa (1910-1937). Em primeiro lugar, estudarei como ele se utilizou do cotidiano e dos personagens do bairro em que nasceu e viveu no Rio de Janeiro, a Vila Isabel, para compor suas canções. O trabalho também tem como objetivo verificar como ele se relacionava com o seu interlocutor e com que objetivos. Para isso, utiliza-se da teoria de Roman Jakobson e faz uma breve comparação com Machado de Assis.

Palavras-chave


Noel Rosa; Machado de Assis; canção; romance; literatura brasileira; canção popular brasileira; função conativa; processo criativo

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-6385.25330



Direitos autorais

 

Indexadores: 

   Resultado de imagem para diadorimImagem relacionada   Resultado de imagem para redib

Imagem relacionadaResultado de imagem para capes web qualisResultado de imagem para google acadêmico

 

E-ISSN 2236-6385 (versão eletrônica)

 

Contato: cadernosdoil@ufrgs.br

 

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Programa de Pós-Graduação em Letras

Av. Bento Gonçalves, 9500 - Campus do Vale

CEP 91501-970

Porto Alegre/RS, Brasil