ENTRE A ILUSÃO E A DESILUSÃO: A NEGAÇÃO DO BAQUE EM NOITE DE ALMIRANTE

Carla Cristiane Martins Vianna

Resumo


Este ensaio pretende ensejar uma análise de “Noite de almirante”, conto publicado pela primeira vez por Machado de Assis em 1884 na Gazeta de Notícias, partindo das leituras dialogadas realizadas com os alunos durante a experiência docente da autora.  Sendo assim, a leitura aqui reconstruída busca entender a forma e o conteúdo desse conto a partir do embate de diferentes pontos de vista.  Se, por um lado, temos jovens leitores que percebem na forma dessa narrativa a mimese do sentimento amoroso, por outro, temos um texto que nos apresenta um narrador mestre em artimanhas que levam o leitor a ficar ao mesmo tempo próximo e distante do ponto de vista da personagem enamorada personificada por Deolindo Venta-Grande.

Palavras-chave


Conto machadiano; Noite de almirante; mimese

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-6385.25314



Direitos autorais

 

Indexadores: 

      

 

 

 

E-ISSN 2236-6385 (versão eletrônica)

 

Contato: cadernosdoil@ufrgs.br

 

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Programa de Pós-Graduação em Letras

Av. Bento Gonçalves, 9500 - Campus do Vale

CEP 91501-970

Porto Alegre/RS, Brasil