O VEREDICTO E CARTA AO PAI, DE FRANZ KAFKA: DO PECADO ORIGINAL À CENA FAMILIAR JUDAICA

Enéias Farias Tavares

Resumo


Judeu numa época de crescente anti-semitismo, artista desconhecido em vida e escritor sempre insatisfeito com a própria obra, Kafka tornou-se em nosso século, um autor fundamental. Segundo Modesto Carone, primeiro tradutor de Kafka no Brasil, “a interpretação dos textos kafkianos é de toda espécie – teológica, existencialista, psicanalítica, sociológica, socioestética, estilística, lingüística, estrutural e histórica”. Diante de um autor que pode ser lido sob as mais diversas lentes, propomos uma leitura interessada em perceber como um de seus textos ficcionais, a novela O Veredicto, ao lado de um escrito autobiográfico, a epistolar Carta ao Pai, reconfiguram textualmente a relação familiar em sua estrutura opressiva.

Palavras-chave


Literatura Comparada; Crítica Literária; Franz Kafka

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-6385.25307



Direitos autorais

 

Indexadores: 

      

 

 

 

E-ISSN 2236-6385 (versão eletrônica)

 

Contato: cadernosdoil@ufrgs.br

 

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Programa de Pós-Graduação em Letras

Av. Bento Gonçalves, 9500 - Campus do Vale

CEP 91501-970

Porto Alegre/RS, Brasil