LITERATURA: ENTRE A INDIGÊNCIA E A FILOSOFIA

Marcelo Peloggio

Resumo


O texto procura abordar, em um primeiro momento, o diálogo problemático entre o fazer literário e a indigência propriamente dita (dimensão concreta), e, depois, a tensão entre o particípio estético do texto literário e a sua forma propositivo-filosófica (dimensão abstrata) como que resolvida à luz de um libelo político-social, objetivado como reflexão ética e imanente do ser. Assim, é nosso propósito mostrar que a interação desses três fatores – o literário, o ético e o filosófico – compreende uma atividade que tem em vista a autonomia efetiva do ser, em seu aspecto espiritual, social e político.

Palavras-chave


Literatura, Indigência, Filosofia

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-6385.25185



Direitos autorais

 

Indexadores: 

   Resultado de imagem para diadorimImagem relacionada   Resultado de imagem para redib

Imagem relacionadaResultado de imagem para capes web qualisResultado de imagem para google acadêmico

 

E-ISSN 2236-6385 (versão eletrônica)

 

Contato: cadernosdoil@ufrgs.br

 

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Programa de Pós-Graduação em Letras

Av. Bento Gonçalves, 9500 - Campus do Vale

CEP 91501-970

Porto Alegre/RS, Brasil