BEBETO ALVES E VITOR RAMIL: RENDIMENTOS À MILONGA

Marcos Miraballes Sosa

Resumo


O presente artigo pretende discutir e comparar o modo pelo qual Bebeto Alves e Vitor Ramil, compositores populares de grande notoriedade, fazem render, em suas obras, a forma cancional milonga. Com atenção voltada a elementos da história da forma, e da canção popular em perspectiva mais ampla, busca-se demonstrar que a articulação da milonga em patamar de igualdade junto a outras formas e gêneros responde por um movimento contra-hegemônico em busca de assimilações naturais pelas quais passa a arte da canção. Vitor e Bebeto endossam a ideia de que a música, como forma de arte, é atividade de reflexão.


Palavras-chave


Bebeto Alves, Vitor Ramil, milonga

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-6385.24947



Direitos autorais

 

Indexadores: 

      

 

 

 

E-ISSN 2236-6385 (versão eletrônica)

 

Contato: cadernosdoil@ufrgs.br

 

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Programa de Pós-Graduação em Letras

Av. Bento Gonçalves, 9500 - Campus do Vale

CEP 91501-970

Porto Alegre/RS, Brasil