A DIVERSIDADE TERMINOLÓGICA DOS PARTÍCIPES NOS PROCEDIMENTOS DA POLÍCIA CIVIL DO RS

Maria Izabel Plath da Costa

Resumo


As linguagens jurídicas se desdobram em linguagem jurídico-policial e linguagem jurídico-judiciária Esta, por ocupar o topo de uma representação icônica, é contemplada nos estudos terminológicos, ao passo que aquela, por estar na base, é desprestigiada. A representação da terminologia empregada ao criminoso, no inquérito policial, através de mapas conceituais, permitiu evidenciar relações hierárquicas legadas pela tarefa investigativa. Se a investigação evolui, a terminologia modifica no decorrer do processo. Se a investigação não evolui, a terminologia permanece estagnada. Analisamos o modo como esses termos são definidos em dois dicionários: jurídico e dicionário da língua geral. Concluímos que as definições de ambos os dicionários não permitem a compreensão de alguns termos e a inserção desses na hierarquia da qual fazem parte.



Palavras-chave


Terminologia jurídico-policial; Polícia Civil; Inquérito policial.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-6385.24897



Direitos autorais

 

Indexadores: 

   Resultado de imagem para diadorimImagem relacionada   Resultado de imagem para redib

Imagem relacionadaResultado de imagem para capes web qualisResultado de imagem para google acadêmico

 

E-ISSN 2236-6385 (versão eletrônica)

 

Contato: cadernosdoil@ufrgs.br

 

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Programa de Pós-Graduação em Letras

Av. Bento Gonçalves, 9500 - Campus do Vale

CEP 91501-970

Porto Alegre/RS, Brasil