Na aquarela do discurso: memória, metáfora e metonímia

Marilane Mendes Cascaes Rosa

Resumo


Este trabalho, à luz da Análise do Discurso, mobiliza as noções teóricas memória, metáfora e metonímia. Como objeto de análise, trazemos a música Aquarela, de Toquinho. Por meio dessa materialidade discursiva, notamos o ecoar da memória, num espaço complexo de repetição e regularização, mas também de deslocamentos e conflitos. É um local movente e amplamente propício para outros dizeres. Outrossim, visualizamos a perturbação da metáfora, o (des)colorir dos sentidos para que outros possam ser pintados, numa nova trajetória onde os sentidos estilhaçam-se, num ritual que sempre pode falhar. Por outro lado, notamos a tentativa da metonímia de estabilização, de reconstrução dos sentidos, de tentar tratar da perturbação.  Observamos que memória, metáfora e metonímia se constituem, imbricam-se no jogo da língua.


Palavras-chave


memória; metáfora; metonímia.

Texto completo:

PDF

Referências


BALDINI, Lauro J. S. & MARIANI, Bethania. O real é o nome que se dá ao inominável. In: INDURSKY, Freda; FERREIRA, Maria Cristina Leandro; MITTMANN, Solange (Orgs). O acontecimento do discurso no Brasil. Campinas, SP: Mercado das Letras, 2013. p. 103-114.

BARBAI, Marcos Aurélio. “E suas palavras pousam”: sujeito, ideologia e inconsciente. In: RODRIGUES, E. et al. Análise de Discurso no Brasil: uma homenagem a Eni Orlandi. Campinas, RG, 2011. p. 373-386.

CARROLL, Lewis. Alice no país das maravilhas. Porto Alegre: L&PM, 1998.

DOR, Joël. Introdução à leitura de Lacan: o inconsciente estruturado como linguagem. 3. ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 1992.

FERNANDES, Carolina. O imaginário de Veja sobre “Os Lulas Presidenciáveis” . 2008. 171f. Dissertação (Mestrado em Teorias do Texto e do Discurso) – Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2008.

FERREIRA, Maria Cristina Leandro. O acontecimento discursivo como gesto de interpretação na história. In: BRESSANIN, Joelma Aparecida et al. (Orgs.). Linguagem e Interpretação: a institucionalização dos dizeres na história. Campinas: Editora RG, 2013. p. 135-145.

GADET, Françoise; PÊCHEUX, Michel. A língua inatingível: o discurso na história da lingüística. Trad. Bethania Mariani; Maria Elizabeth Chaves de Mello. Campinas: Pontes, 2004.

INDURSKY, Freda. Formação discursiva: essa noção ainda merece que lutemos por ela? In: INDURSKY, Freda; FERREIRA, Maria Cristina Leandro. Análise do discurso no Brasil: mapeando conceitos, confrontando limites. São Carlos: Claraluz, 2007. p. 163-172.

INDURSKY, Freda. Lula lá: estrutura e acontecimento. Organon, Rio Grande do Sul, v.17, n.35, p. 101-121, 2003.

INDURSKY, Freda. De ocupação a invasão: efeitos de sentido no discurso do/sobre o MST. In: INDURSKY, Freda; FERREIRA, Maria Cristina Leandro (Orgs). Os múltiplos territórios da Análise do Discurso. Porto Alegre: Editora Sagra Luzzatto, 1999. p. 173-188.

JORGE, Marco Antonio Coutinho. Fundamentos da Psicanálise de Freud a Lacan: as bases conceituais. 2. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2005.

LACAN, Jacques. O Seminário, livro 5: as formações do inconsciente. Tradução: Vera Ribeiro. Revisão: Marcus André Vieira. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1999.

MARIANI, Bethania. Silêncio e metáfora, algo para se pensar. In: INDURSKY, Freda; FERREIRA, Maria Cristina Leandro (Orgs). Análise do discurso no Brasil: mapeando conceitos, confrontando limites. São Carlos: Claraluz, 2007. p. 213-228.

PÊCHEUX, Michel. Semântica e discurso: uma crítica a afirmação do óbvio. Tradução: Eni Pulcinelli Orlandi et al. 2.ed. Campinas, SP: Editora da UNICAMP, 2014.

PÊCHEUX, Michel. Papel da memória. In: ACHARD, Pierre et al. Papel da memória. Tradução e introdução José Horta Nunes. Campinas, SP: Pontes, 2015a. p. 43-51.

PÊCHEUX, Michel. Metáfora e interdiscurso. In: Análise de Discurso: Michel Pêcheux. Textos selecionados: Eni Puccinelli Orlandi. 4. ed. Campinas, SP: Pontes Editores, 2015b.

PÊCHEUX, Michel. O discurso: estrutura ou acontecimento. Tradução: Eni P. Orlandi. 7. ed. Campinas, SP: Pontes Editores, 2017.

PRADO, Adélia. Guardião. Disponível em: https://carlofavoretto.wordpress.com/2006/04/08/adelia-prado/. Acesso em: 20 mar. 2020.

ROSA, João Guimarães. Fita verde no cabelo: nova velha estória. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1992.

TOQUINHO. Aquarela. Disponível em: https://www.letras.mus.br/toquinho/49095/. Acesso em: 20 fev. 2020




DOI: https://doi.org/10.22456/2236-6385.103005



Direitos autorais 2020 Marilane Mendes Cascaes Rosa

 

Indexadores: 

      

 

     

 

E-ISSN 2236-6385 (versão eletrônica)

 

Contato: cadernosdoil@ufrgs.br

 

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Programa de Pós-Graduação em Letras

Av. Bento Gonçalves, 9500 - Campus Vale

CEP 91501-970

Porto Alegre/RS, Brasil

 

Bolsista (vigência 2020):

Candice Batista de Fraga