O processamento cognitivo na leitura de uma prova de redação do Enem

Alcione Tereza Corbari

Resumo


Este artigo tem como objetivo refletir, com base na perspectiva sociocognitiva-interacionista, sobre o processamento cognitivo da leitura de uma proposta de redação do Enem considerando os conhecimentos demandados em tal situação de interação. A partir de uma pesquisa qualitativa, propõe-se uma análise descritivo-interpretativa sob o viés do paradigma interpretativista, sustentada em revisão bibliográfica e motivada por experiências da professora-pesquisadora. Os resultados apontam que a leitura da proposta de redação envolve uma atividade sociocognitivamente complexa, que movimenta a ativação dinâmica de conhecimentos diversos (linguísticos, enciclopédico, situacional, sociocultural e interacional) imprescindíveis para a compreensão do texto.


Palavras-chave


leitura; cognição; Enem

Texto completo:

PDF

Referências


BORTONI-RICARDO, Stella Maris. O professor pesquisador:introdução à pesquisa qualitativa. São Paulo: Parábola, 2008.

BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Exame Nacional do Ensino Médio: Enem 2008. Brasília: MEC, 2008. (Prova 1 – Amarela). Disponível em: http://download.inep.gov.br/educacao_basica/enem/provas/2008/2008_amarela.pdf. Acesso em: 03 mar. 2010.

CORBARI, Alcione Tereza. Elementos modalizadores como estratégia de negociação em textos opinativos produzidos por alunos de Ensino Médio. 2013. 220 f. Tese (Doutorado em Letras e Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Letras e Linguística, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2013.

DUCROT, Oswald. Argumentação e “Topoi” Argumentativos. In: GUIMARÃES, Eduardo (org.). História e sentido na linguagem. Campinas, São Paulo: Pontes, 1989. p. 13-38.

DUCROT, Oswald. O dizer e o dito. Tradução de Eduardo Guimarães. Campinas: Pontes, 1987.

KLEIMAN, Angela. Texto e leitor: aspectos cognitivos da leitura. 16. ed. Campinas: Pontes, 2016.

KOCH, Ingedore Grunfeld Villaça. O texto e a construção dos sentidos. 9. ed. São Paulo: Contexto, 2010.

KOCH, Ingedore Grunfeld Villaça. Desvendando os segredos do texto. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2003.

KOCH, Ingedore Villaça; ELIAS, Vanda Maria. Ler e escrever: estratégias de produção textual. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2010.

KOCH, Ingedore Villaça; ELIAS, Vanda Maria. Ler e compreender: os sentidos do texto. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2006.

MOREIRA, Herivelto; CALEFFE, Luiz Gonzaga. Metodologia da pesquisa para o professor pesquisador. 2. ed. Rio de Janeiro: Lamparina, 2008.

VAN DIJK, Teun A. Cognição, discurso e interação. Apres. e org. de Ingedore Villaça Koch. 7. ed. 1. reimpr. São Paulo: Contexto, 2016a.

VAN DIJK, Teun A. Discurso-cognição-sociedade: estado atual e perspectivas da abordagem sociocognitiva do discurso. Letrônica, Porto Alegre, v. 9, n. esp. (supl.). s8-s28, nov. 2016b.

VAN DIJK, Teun A. Semantic Macro-Structures and Knowledge Frames in Discourse Comprehension. In: JUST, Marcel Adam; CARPENTER, Patricia A. Carpenter (ed.). Cognitive Processes in Comprehension. Hillsdale: Lawrence Erlbaum Associates, 1977. p. 3-32.

VAN DIJK, Teun A.; KINTSCH, Walter. Strategies of Discourse Comprehension. New York: Academic Press, 1983.




DOI: https://doi.org/10.22456/2236-6385.103003



Direitos autorais 2020 Alcione Tereza Corbari

 

Indexadores: 

      

 

     

 

E-ISSN 2236-6385 (versão eletrônica)

 

Contato: cadernosdoil@ufrgs.br

 

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Programa de Pós-Graduação em Letras

Av. Bento Gonçalves, 9500 - Campus Vale

CEP 91501-970

Porto Alegre/RS, Brasil

 

Bolsista (vigência 2020):

Candice Batista de Fraga