Um estudo sobre a (re)construção de objetos do discurso em processos de retextualização na perspectiva do ensino

Wellington Gomes de Souza, Lidiane de Morais Diógenes Bezerra

Resumo


Este artigo baseia-se na relação entre processos de retextualização e processos referenciais na perspectiva do ensino. Nesse contexto, o objetivo é analisar a construção de referentes transpostos entre gêneros, na caracterização do que se denomina anáfora intertextual. Constituem-se objeto de estudo produções textuais de alunos do ensino médio oriundas de práticas de transformação textual. Fundamentam esta abordagem autores como Marcuschi (2001), Dell’Isola (2007), Mondada e Dubois (1995) e Custódio Filho (2015). A pesquisa é de natureza aplicada e orientada por levantamento bibliográfico. Os resultados apontam para a importância do uso da referenciação e da retextualização como estratégias de construção textual de sentidos e, portanto, são de grande valia para conduzir o trabalho com textos em sala de aula.


Palavras-chave


referenciação; retextualização; anáfora intertextual; ensino.

Texto completo:

PDF

Referências


APOTHÉLOZ, Denis. Papel e funcionamento da anáfora na dinâmica textual. Tradução de Mônica Magalhães Cavalcante. In: CAVALCANTE, Mônica Magalhães; BIASE-RODRIGUES, Bernardete; CIULLA, Alena. Referenciação. São Paulo: Contexto, 2003. p. 53-84.

BANDEIRA, Manuel. Estrela da vida inteira: poesias reunidas. Rio de Janeiro/São Paulo: Nova Fronteira, 2007.

BARBOSA, Maria Lourdilene Vieira. A recategorização na retextualização de textos-fonte para a construção de notícias. Revista Escrita, n. 19, p. 1-16, 2014.

CAVALCANTE, Mônica Magalhães. Expressões Referenciais – uma proposta classificatória. Caderno de Estudos Linguísticos, Campinas, v. 44, p. 105-118, jan./jun. 2003.

CAVALCANTE, Mônica Magalhães; CUSTÓDIO FILHO, Valdinar. Revisitando o estatuto do texto. Revista do GELNE, Piauí, v. 12, n. 2, p. 56-71, 2010.

CAVALCANTE, Mônica Magalhães; CUSTÓDIO FILHO, Valdinar; BRITO, Mariza Angélica Paiva. Coerência, referenciação e ensino. São Paulo: Cortez, 2014.

COELHO, Glaucimere Patero. Retextualização e referenciação: uma análise do objeto-de-discurso em Romeu e Julieta de Shakespeare e nos quadrinhos de Maurício de Sousa. 2013. Dissertação (Mestrado em Estudos Linguísticos) – Centro de Ciências Humanas e Naturais, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2013.

CORTEZ, Suzy Leite; KOCH, Ingedore Grunfeld Villaça. A construção do ponto de vista por meio de formas referenciais. In: CAVALCANTE, Mônica Magalhães; LIMA, Silvana Maria Calixto de. Referenciação: teoria e prática. São Paulo: Cortez, 2013. p. 9-29.

CUSTÓDIO FILHO, Valdinar. Referenciação intertextual: análise da construção de objetos de discurso em narrativas com episódios. ReVEL, v. 13, n. 25, 2015.

DELL’ISOLA, Regina Lúcia Péret. Retextualização de gêneros escritos. Rio de Janeiro: Lucerna, 2007.

KOCH, Ingedore Grunfeld Villaça. A referenciação como atividade cognitivo-discursiva e interacional. Caderno de Estudo Linguísticos, Campinas, v. 41, p. 75-89, jul./dez. 2001.

KOCH, Ingedore Grunfeld Villaça. Introdução à linguística textual: trajetória e grandes temas. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

KOCH, Ingedore Grunfeld Villaça. O texto e a construção dos sentidos. 9. ed. São Paulo: Contexto, 2010.

KOCH, Ingedore Grunfeld Villaça; ELIAS, Vanda Maria. Ler e escrever: estratégias de produção textual. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2017.

LIMA, Silvana Maria Calixto de; CAVALCANTE, Mônica Magalhães. Revisitando os parâmetros do processo de recategorização. ReVEL, v. 13, n. 25, p. 295-315, 2015.

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Da fala para a escrita: atividades de retextualização. São Paulo: Cortez, 2001.

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

MARTINS, Odenilde Nogueira. Sobressalto. Ode Martins, 2014. Disponível em: http://odemartins.blogspot.com/2014/03/sobressalto-conto-odenilde-n-mar tins.html Acesso em: 16 ago. 2020.

MATA, Maria Aparecida da. Processos referenciais na retextualização de textos acadêmicos. Tese (Doutorado em Estudos Linguísticos) – Faculdade de Letras, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2008.

MONDADA, Lorena; DUBOIS, Danièlle. Construção dos objetos de discurso e categorização: uma abordagem dos processos de referenciação. Tradução de Mônica Magalhães Cavalcante. In: CAVALCANTE, Mônica Magalhães; BIASE-RODRIGUES, Bernardete; CIULA, Alena. Referenciação. São Paulo: Contexto, 2003. p. 17-52.

TRAVAGLIA, Luiz Carlos. Fatos pertinentes para o trabalho com a tipologia textual no ensino de língua. In: MARQUESI, Sueli Cristina; PAULIUKONIS, Aparecida Lino; ELIAS, Vanda Maria. Linguística textual e ensino. São Paulo: Contexto, 2017. p. 69-90.




DOI: https://doi.org/10.22456/2236-6385.103001



Direitos autorais 2020 Wellington Gomes de Souza, Lidiane de Morais Diógenes Bezerra

 

Indexadores: 

      

 

     

 

E-ISSN 2236-6385 (versão eletrônica)

 

Contato: cadernosdoil@ufrgs.br

 

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Programa de Pós-Graduação em Letras

Av. Bento Gonçalves, 9500 - Campus Vale

CEP 91501-970

Porto Alegre/RS, Brasil

 

Bolsista (vigência 2020):

Candice Batista de Fraga