Memórias Sentimentais de João Miramar: entre prosa e poesia

Natalia Aparecida Bisio de Araujo

Resumo


O presente trabalho tem como objetivo apresentar um estudo da obra Memórias Sentimentais de João Miramar, de Oswald de Andrade, revelando as experimentações formais que aproximaram a escrita do romance à poesia e os elementos da narrativa que remetem às estruturas do poema. Por suas características inovadoras e uma linguagem poética densa, a obra é uma atualização modernista das técnicas vanguardistas que buscaram na palavra lírica um modo de romper com a tradição literária e, ao mesmo tempo, com o domínio social conservador. A análise será desenvolvida por meio de críticas e teorias ligadas ao assunto, como estudos sobre o Miramar e sua ligação ao modernismo brasileiro e teorias da “narrativa poética”.

Palavras-chave


Memórias Sentimentais de João Miramar; Oswald de Andrade; narrativa poética; Modernismo brasileiro.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, Oswald. Obras completas II: Memórias Sentimentais de João Miramar, Serafim Ponte Grande. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1972.

ANDRADE, Oswald. Obras completas V: Ponta de lança. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1971.

BOSI, Alfredo. História concisa da literatura brasileira. 36. ed. São Paulo: Cultrix, 1999.

CALINESCU, Matei. As cinco faces da modernidade. Tradução de Jorge Teles de Menezes. Lisboa: Vega, 1999.

CAMPOS, Haroldo. Miramar na mira. In: ANDRADE, Oswald. Obras completas II: Memórias Sentimentais de João Miramar, Serafim Ponte Grande. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1972a. p. xi-xlv.

CAMPOS, Haroldo. Serafim: um grande não-livro. In: ANDRADE, Oswald. Obras completas II : Memórias Sentimentais de João Miramar, Serafim Ponte Grande. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1972b. p. 100-127.

CANDIDO, Antônio. Estouro e libertação. In: CANDIDO, Antônio. Brigada ligeira e outros ensaios. São Paulo: Editora UNESP, 1992a. p. 17-32.

CANDIDO, Antônio. Uma tentativa de renovação In: CANDIDO, Antônio. Brigada ligeira e outros ensaios. São Paulo: Editora UNESP, 1992b. p. 93-102.

CANDIDO, Antônio. Literatura e cultura de 1900 a 1945. In: CANDIDO, Antônio. Literatura e sociedade. 9. ed. Rio de Janeiro: Ouro sobre Azul, 2006. p. 116-145.

COMPAGNON, Antoine. Os cinco paradoxos da modernidade. Tradução de Cleonice P. B. Mourão, Consuelo F. Santiago, Eunice D. Galéry. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2003.

FREEDMAN, Ralph. La novela lírica: Hermann Hesse, André Gide, Virginia Woolf. Barcelona: Barral, 1972.

HUTCHEON, Linda. Uma teoria da paródia: Ensinamentos das formas de arte do século XX. Tradução Teresa Louro Pérez. Rio de Janeiro: Edições 70, 1985.

JAKOBSON, Roman. Fragments de "La nouvelle poésie russe". In: JAKOBSON, Roman. Huit questions de poétique. Paris: Éditions Seuil, 1977. p. 11-29.

JAKOBSON, Roman. Linguística e poética. In: JAKOBSON, Roman. Linguística e comunicação. Tradução Izidoro Blikstein e José Paulo Paes. São Paulo: Cultrix, 1985. p. 118-162.

LAFETÁ, João Luiz. 1930: a crítica e o Modernismo. São Paulo: Duas Cidades, 2000.

PAZ, Octavio. O arco e a lira. Tradução Olga Savary. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1982.

SCHÜLER, Donaldo. Teoria do romance. São Paulo: Ática, 2000.

TADIÉ, Jean-Yves. Le récit poétique. Paris: Écriture, 1978.

WEISGERBER, Jean. (ed.) Les avant-gardes littéraires au XXe.siècle: Théorie; publié par le Centre d’Étude des Avant-gardes Littéraires de l’Université de Bruxelles. Budapeste: Akadémiai Kiadó, 1986. 2 v.




DOI: https://doi.org/10.22456/2236-6385.101098



Direitos autorais 2020 Natalia Aparecida Bisio de Araujo

 

Indexadores: 

      

 

     

 

E-ISSN 2236-6385 (versão eletrônica)

 

Contato: cadernosdoil@ufrgs.br

 

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Programa de Pós-Graduação em Letras

Av. Bento Gonçalves, 9500 - Campus Vale

CEP 91501-970

Porto Alegre/RS, Brasil