O Novo Atlas da América Portuguesa e a oficialização do território colonial (1730-1749)

Jessica Aparecida CORREA

Resumo


O enfoque do artigo visa demonstrar, em linhas gerais, as estratégias geopolíticas da metrópole lusitana para “oficializar” as vastas terras da América meridional e seus “sertões” no início do século XVIII. A proposta é trazer à cena, a ideologia geográfica da “Ilha-Brasil”e os trabalhos cartográficos dos Padres Jesuítas Matemáticos através do projeto metropolitano que buscava fazer “O Novo Atlas da América Portuguesa” (1730-1748). Essas estratégias geopolíticas permitiram a Portugal adentrar e conhecer com mais detalhes o território colonial brasileiro na busca da efetivação de sua posse. A produção cartográfica desse contexto encontrou lugar privilegiado nas negociações das fronteiras das colônias sul-americanas em meados do século XVIII, quando dos tratados de Madri (1750) e Santo Ildefonso (1777) que formaram a caricatura do que viria configurar os contornos da fronteira brasileira. 


Palavras-chave


América portuguesa; Oficialização Territorial; Geografia Histórica; Formação Territorial do Brasil.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


O BGG é uma publicação da Associação dos Geógrafos Brasileiros - Seção Porto Alegre

Endereço / Address:Rua Uruguai nº 35 sala 426, Centro

CEP: 90010-140 

Porto Alegre - RS - Brasil

Telefone / Phone: 55 51 3019-8190 

Contato/mail to: boletimgauchodegeografia@ufrgs.br