As repercussões dos eventos climáticos extremos nas regiões socioeconômicas do Rio Grande do Sul

Renata Dias SILVEIRA, João Lima SANT'ANNA NETO

Resumo


Os eventos extremos relacionados a temperatura fazem parte da dinâmica climática do Estado e a sua identificação torna-se relevante no intuito de definir a vulnerabilidade da população a esses eventos. O objetivo principal do presente estudo é verificar de que forma os eventos climáticos extremos repercutem em cada região socioeconômica do Rio Grande do Sul, de acordo com as suas características socioespaciais, que determinam diferentes vulnerabilidades. A identificação dos eventos extremos relacionados ao calor e ao frio, a partir da técnica dos quantis, teve como base treze estações meteorológicas, com uma série temporal compreendendo o período de 1992 a 2009. No intuito de analisar as especificidades socioeconômicas regionais utilizou-se como base as nove Regiões Funcionais de Planejamento do Rio Grande do Sul (RIO GRANDE DO SUL, 2005). A procura pelas repercussões dos eventos climáticos extremos foi verificada a partir do levantamento de notícias publicadas em jornais de circulação estadual. A organização espacial de cada região condiciona as repercussões dos eventos climáticos extremos, de forma que o mesmo evento pode causar diferentes tipos de impactos, sejam positivos ou negativos, em regiões com diferentes fatores socioespaciais ou até mesmo em localidades dentro da mesma região. A vulnerabilidade aos eventos extremos, dessa forma, torna-se diferenciada, pois o território é produzido de maneira desigual. 


Palavras-chave


eventos climáticos extremos; vulnerabilidade socioespacial; episódios de calor e de frio; Rio Grande do Sul; Regiões Funcionais de Planejamento

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


O BGG é uma publicação da Associação dos Geógrafos Brasileiros - Seção Porto Alegre

Endereço / Address: Lobo da Costa, 147 - 90050110

Contato/mail to: boletimgauchodegeografia@ufrgs.br