A territorialidade da prostituição em Macapá-AP: um estudo de caso a partir da Rua Claudomiro de Morais

Diêgo Soares da SILVA, Worlen da Silva SOUZA, Gutemberg de Vilhena SILVA

Resumo


O artigo tem como objetivo central compreender a construção e desconstrução das territorialidades da prostituição feminina na Rua Claudomiro de Moraes (RCM), em Macapá-AP. Esta rua é uma das mais importantes do Bairro Buritizal, na Zona Sul da capital. Em termos metodológicos, recorremos aos seguintes procedimentos: a) pesquisa bibliográfica impressa e digital; b) trabalho de campo; e c) entrevistas semiestruturadas. O artigo foi organizado em três partes: inicialmente é tratada a prostituição pela perspectiva da geografia; em seguida, é feita uma reflexão sobre o “Bar Caboclo”, Bar símbolo da espacialidade da prostituição em Macapá no século passado; e, por fim, é analisada a geografia da prostituição feminina na RCM, focando nas territorialidades. Foi constatado que ocorrem conflitos territoriais entre as garotas de programa e outros segmentos da população, como os moradores que habitam na rua em questão e em seus arredores. Ficou evidente também que atores sociais como mototaxistas e comerciantes se territorializaram na RCM para aproveitar a convergência de interesses econômicos a partir dos clientes que procuram os serviços das garotas de programa. Por fim, uma triste realidade foi constatada: a prostituição de garotas menores de idade que, ao invés de estarem nas escolas, atuam na prática da prostituição


Palavras-chave


Territorialidades; Prostituição; Macapá-AP; Rua Claudomiro de Moraes

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


O BGG é uma publicação da Associação dos Geógrafos Brasileiros - Seção Porto Alegre

Endereço / Address:Rua Uruguai nº 35 sala 426, Centro

CEP: 90010-140 

Porto Alegre - RS - Brasil

Telefone / Phone: 55 51 3019-8190 

Contato/mail to: boletimgauchodegeografia@ufrgs.br