A avaliação no processo ensino/aprendizagem da Geografia

Rosa Elan Antória LUCAS

Resumo


O papel da avaliação nos dias de hoje gera grandes discussões nos cursos, encontros, seminários e pesquisas em educação. O período colonial, imperial e republicano, contribuíram de forma marcante para a formação histórica da Educação e do Sistema Educacional do Brasil.

No momento em que a nação brasileira expressa interesse por uma educação voltada a sua realidade e pelo direito de todos pertencerem ao mesmo ensino que ora vinha sendo desenvolvido pelas e para as elites, urgem formas de como não colocar todos os alunos ao mesmo tempo iguais num mesmo processo.

A avaliação foi incluída no sistema como uma prática obrigatória, assim todos teriam “igualdade de oportunidades”, mas a metodologia e os instrumentos avaliativos garantiriam o processo discriminatório e seletivo.

Assim, a avaliação passou a constituir-se em um instrumento para selecionar, classificar e rotular, fortalecendo o processo de exclusão dos alunos e garantindo continuidade de uma estrutura econômica e social, baseada em interesses políticos do sistema capitalista.

Com o decorrer do tempo diversos educadores passam a questionar-se: Avaliar o quê? Para quê? E para quem? Porque percebem que o sistema educacional continua reproduzindo um ensino que em sua prática preserva um sistema de submissão, formando sujeitos capacitados a reforçarem uma cultura capitalista, fortalecendo os interesses das classes dominantes.

 

 

 


Palavras-chave


Avaliação, processo, ensino, aprendizagem, Geografia

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


O BGG é uma publicação da Associação dos Geógrafos Brasileiros - Seção Porto Alegre

Endereço / Address:Rua Uruguai nº 35 sala 426, Centro

CEP: 90010-140 

Porto Alegre - RS - Brasil

Telefone / Phone: 55 51 3019-8190 

Contato/mail to: boletimgauchodegeografia@ufrgs.br