A identificação das tendências de concentração espacial no setor secundário brasileiro através de medidas de entropia

Wayne Thomas ENDERS

Resumo


Dentro do contexto da teoria de crescimento polarizado foi testada a hipótese de que no período de onze anos, de 1960 a 1970, inclusive, a distribuição da atividade industrial entre os estados brasileiros permaneceu a mesma, em vez de tender a uma maior concentração ou dispersão espacial. A entropia como modelo espacial foi descrita e aplicada tanto para 1960 como para 1970 ao nível do país como um todo e à região sul do Brasil. Três indicadores de indústrias: o número de empresas, pessoal ocupado e valor bruto da produção foram usados para oferecer uma visão ampla do setor secundário.

Na base dos resultados da análise de entropia, e conforme a teoria de crescimento polarizado, foram identificados mudanças em direção e concentração espacial de emprego e produção no setor secundário, entre 1960 e 1970. Embora esta afirmação não se aplique a cada gênero específico, torna-se verdadeira no caso do setor secundário global a nível nacional, assim como a nível da região sul. Baseado no número de gêneros que estão sendo concentrados, parece que o processo de polarização dentro da região sul é mais intenso que dentro do país como um todo. Ao contrário foi identificado uma tendência à dispersão no número de empresas em ambos os níveis espaciais.


Palavras-chave


tendências de concentração esácial; setor secundário brasileiro; medidas de entropia

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


O BGG é uma publicação da Associação dos Geógrafos Brasileiros - Seção Porto Alegre

Endereço / Address:Rua Uruguai nº 35 sala 426, Centro

CEP: 90010-140 

Porto Alegre - RS - Brasil

Telefone / Phone: 55 51 3019-8190 

Contato/mail to: boletimgauchodegeografia@ufrgs.br