Pressupostos para um estudo geográfico da cidade

Ricardo Abid CASTILLO

Resumo


Um conceito não resiste à passagem do tempo. É imperativo elaborar novas propostas e novos conceitos a cada momento histórico, porque a realidade social é dinâmica e mutante. Não apenas isso: o corpo analítico e as categorias também pedem aperfeiçoamentos constantes sob o risco de tomarem-se dogmáticos e assim perderem a sintonia com o mundo concreto. Porém, a cada vez que se pretende propor novos conceitos em Geografia, deve-se partir de uma proposta metodológica a mais clara possível, uma vez que esta é a única maneira de oferecer legítimas contribuições deste campo do conhecimentodentro da divisão acadêmica do trabalho em Ciências Humanas. É assim que, de antemão, duas observações devem ser feitas: a) trata-se de Geografia Humana, que não admite qualquer tipo de unidade entre fenômenos naturais e sociais - a metodologia de apreensão da realidade aqui proposta é incompatível com a dinâmica dos processos naturais; b) busca-se uma operacionalidade dos conceitos, pois acredita-se que o geógrafo deve formular opiniões claras e embasadas sobre o que acontece no Brasil e no mundo, como o economista e o sociólogo logram fazer- não somente para afirmar a disciplina, como também para preencher uma lacuna na explicação da realidade e na proposição de soluções ou encaminhamentos. Não se está propondo aqui qualquer metodologia, mas sim assumindo uma proposta (que nunca está pronta, mas que·tem contornos e apresenta-se cm constante reelaboração). Acredita-se na riqueza da multiplicidade epistemológica em Geografia e na auto-afirmação de cada uma no confronto com a outra, sempre em busca do rigor conceitual e metodológico (rigor não significa inflexibilidade). São condições, enfim, para um estudo geográfico da cidade: a) ter claro o papel da Geografia em meio às Ciências Humanas; b) formular ou partir de uma conceituação de espaço geográfico que desembaracea Geografia de longas discussões acerca da natureza do espaço e que seja, ao mesmo tempo, operacional; c) apreender da realidade concreta os temas de pesquisa; d) compreender a diferença e ainseparabilidade entre a economia política da urbanização e a economia política da cidade (SANTOS;1994b, p.118). O objetivo deste trabalho é delinear os contornos de uma proposta substantiva de Geografia, operacional para a compreensão do meio urbano. Frente à realidade atual, comandada por uma globalização empiricamente constatável, única maneira de aferir a validade teórica, cabe procurar os meios mais adequados para atingir nns propostos ou desejados (sem transformar os meios em fins).

Palavras-chave


pressupostos; estudo geográfico; cidade

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


O BGG é uma publicação da Associação dos Geógrafos Brasileiros - Seção Porto Alegre

Endereço / Address: Lobo da Costa, 147 - 90050110

Contato/mail to: boletimgauchodegeografia@ufrgs.br