Distribuição geográfica das creches no município de Porto Alegre

Nina Rosa LAGES

Resumo


Este artigo teve como objetivo o estudo das creches no Município de Porto Alegre.
A nossa sociedade tem como "costume", o atendimento das crianças em suas próprias casas, sendo que, pelo tipo de organização familiar mais comum, as mães é que ficam encarregadas da maior parte dos cuidados de criação e educação destas crianças.
Entretanto, esta função feminina está sofrendo algumas alterações. A realidade social e econômica do Brasil mudou muito nas últimas décadas. As mulheres começaram a contribuir para a renda familiar, exercendo atividades fora de casa. Assim, as famílias precisaram arranjar-se de maneira diferente em relação à guarda das crianças diante das novas situações sociais.
Doze milhões de brasileiras estavam trabalhando fora de casa em 1980, isso quer dizer que de cada 100 mulheres com mais de 10 anos de idade, 27 trabalham fora. Cinco milhões de mulheres que trabalham fora (com 15 anos e mais), têm filhos (Censo de 1980). Por aí se pode ter uma idéia parcial da necessidade de atendimento às crianças. Para uma idéia mais completa, precisaríamos acrescentar ainda o caso de todas as mulheres que só não estão trabalhando fora por falta de atendimento adequado para seus filhos pequenos.
Desta forma, às necessidades de atendimento educacional e de saúde à criança, soma-se a necessidade de guarda. É justamente neste ponto crucial que aparece a creche, tornando-se atualmente um importante instrumento social urbano, que atende às famílias independentemente
de classe social.

No Censo de 1980, Porto Alegre registrou uma população total de 1.103.127 habitantes; destes, 156.733 ou aproximadamente 14,2% eram
crianças na faixa etária de 0 a 6 anos; 434.249 habitantes ou 39,4% eram mulheres de 15 anos e mais, sendo que destas, 269.508 tiveram filhos. Quanto à população economicamente ativa Porto Alegre teve um total de 499.115 pessoas, sendo que 40,6% ou 202.805 eram mulheres.
Estes dados, aliados à importância das creches no contexto urbano, justificam o interesse pelo estudo da distribuição das creches em Porto Alegre. Numa cidade em que 40% da população ativa é feminina, é certo que a guarda das crianças é um dos problemas fundamentais.
A pesquisa, portanto, teve como objetivo básico a análise da distribuição das creches em Porto Alegre, a fim de se verificar quais as disparidades existentes entre as zonas da cidade em termos de atendimento de creches. Além disso, foi analisado também a relação entre a distribuição dos estabelecimentos com as variáveis número de habitantes e renda média dos bairros.


Palavras-chave


distribuição geográfica; creches; Porto Alegre

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


O BGG é uma publicação da Associação dos Geógrafos Brasileiros - Seção Porto Alegre

Endereço / Address: Lobo da Costa, 147 - 90050110

Contato/mail to: boletimgauchodegeografia@ufrgs.br