A economia informal da reciclagem do lixo de Porto Alegre e sua dimensão socioambiental

Diego COLETTO, Rosa Maris ROSADO

Resumo


As reflexões propostas neste artigo se referem à descrição e interpretação damicroestrutura das relações econômicas informais e buscam analisar aspráticas sociais cotidianas que dela emergem. Tal abordagem permitiu tantoevidenciar os processos através dos quais os atores sociais tentam reconstruirsuas vidas no trabalho cotidiano com lixo, quanto as suas táticas buscandoresistir a processos excludentes. A partir da análise empírica, observa-sedispositivos que aparecem como um tipo de resistência. Por meio de maneirassingulares de organização, os catadores vão estabelecendo redes a partir dasquais estabelecem seus territórios cotidianos, valorizando não somente osmateriais que trabalham, mas reciclando suas próprias existências. Estaspráticas cotidianas geram possibilidades interessantes de diálogo entre osaspectos da economia informal e aspectos socioambientais da reciclagem delixo.

Palavras-chave


economia informal; cotidiano; catadores de lixo; desenvolvimento local; incorporação

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


O BGG é uma publicação da Associação dos Geógrafos Brasileiros - Seção Porto Alegre

Endereço / Address:Rua Uruguai nº 35 sala 426, Centro

CEP: 90010-140 

Porto Alegre - RS - Brasil

Telefone / Phone: 55 51 3019-8190 

Contato/mail to: boletimgauchodegeografia@ufrgs.br