Da Itália ao Brasil: indícios da produção, circulação e consumo de livros de leitura (1875-1945) - from Italy to Brazil: evidence of production, circulation and consumption of reading books (1875-1945)

Terciane Ângela Luchese, Brasil

Resumo


Resumo

O objetivo do artigo é compreender a produção, a circulação e o consumo, no Brasil, de livros escolares italianos enviados para as chamadas escolas italianas no exterior, com atenção para a coleção organizada por Clementina Bagagli. Contribuições da História Cultural subsidiam a análise documental dos manuais didáticos, além de outros documentos. Concluo que a circulação dos livros enviados pelo governo italiano marcou ambientes escolares, em especial os urbanos. Percebo que houve diferenciação entre os livros didáticos em quantidade e conteúdo decorrente das políticas empreendidas pela Itália, sendo no fascismo, o mais profícuo. Por fim, houve preservação da leitura e dos livros mesmo que os estudantes frequentassem a escola pública ou confessional, com ensino em português.

Palavras-chave: escolas étnicas, livros didáticos, imigrantes italianos, produção, circulação e consumo.

 

FROM ITALY TO BRAZIL: EVIDENCE OF PRODUCTION, CIRCULATION AND CONSUMPTION OF READING BOOKS (1875-1945)

Abstract

The objective of this article is to understand production, circulation, and consumption, in Brazil, of Italian school books sent to the so called Italian schools abroad, referring particularly to the collection organized by Clementina Bagagli. Contributions of Cultural History subsidize the documental analysis of didactic handbooks, in addition to other documents. I conclude circulation of books sent by Italian government was outstanding in school environments, especially in urban ones. I notice there were differences among didactic books in quantity and content resulting from policies practiced by Italy, being those during fascism, the most fruitful ones. Finally, there was preservation of reading and books, even if students went to public or confessional schools, with Portuguese teaching.

Key-words: ethnic schools, didactic books, italian immigrants, production, circulation and consumption.

 

DE ITALIA A BRASIL: INDICIOS DE LA PRODUCCIÓN, CIRCULACIÓN Y CONSUMO DE LIBROS DE LECTURA (1875-1945)

Resumen

El objetivo del artículo es comprender la producción, la circulación y el consumo, en Brasil, de libros escolares italianos enviados a las llamadas escuelas italianas en el exterior, refiriéndonos en especial a la colección organizada por Clementina Bagagli. Contribuciones de la Historia Cultural subsidian el análisis documental de los manuales didácticos, además de otros documentos. Concluyo que la circulación de los libros enviados por el gobierno italiano marcó ambientes escolares, en especial urbanos. Noto que hubo diferenciación entre los libros didácticos en cantidad y contenido decurrente de las políticas emprendidas por Italia, siendo el fascismo, el más proficuo. Finalmente, hubo preservación de la lectura y de los libros aunque los estudiantes frecuentasen la escuela pública o confesional, con enseñanza de portugués.

Palabras-clave: escuelas étnicas, libros didácticos, inmigrantes italianos, producción, circulación y consumo.

 

DE L’ITALIE AU BRÉSIL : INDICES DE LA PRODUCTION, CIRCULATION ET CONSOMMATION DE LIVRES DE LECTURE (1875-1945)

Résumé

L’objectif de cet article est celui de comprendre la production, la circulation et la consommation, au Brésil, de livres écoliers italiens envoyés aux dites écoles italiennes à l’extérieur, nous référant en spécial à la collection organisée par Clementina Bagagli. Contributions de l’Histoire Culturelle subsidient l’analyse documentaire des manuels didactiques, en plus d´autres documents. Je conclue que la circulation des livres envoyés par le gouvernement italien a marqué les environnements écoliers, spécialement les urbains. Je remarque qu’il y a eu une différentiation parmi les livres didactiques en quantité et en contenu décurrente des politiques entreprises par l’Italie, étant le fascisme, le plus fructueux. Finalement, il y a eu une préservation de la lecture et des livres, même que les étudiants fréquentaient l’école publique ou confessionnelle, avec l’enseignement de la langue portugaise.

Mots-clé: écoles ethniques, livres didactiques, immigrants italiens, production, circulation et consommation.


Palavras-chave


Escolas étnicas. Livros didáticos. Imigrantes italianos. Produção, circulação e consumo.

Texto completo:

PDF

Referências


ADAMI, João Spadari. História de Caxias do Sul 1864-1970. Caxias do Sul: Paulinas, 1971.

ASCENZI, Anna e SANI, Roberto. Il libro per la scuola tra idealismo e fascismo. Milão: Vita e Pensiero, 2005.

AZEVEDO, Thales de. Italianos e gaúchos: os anos pioneiros da colonização italiana no Rio Grande do Sul. Porto Alegre: A Nação / Instituto Estadual do Livro, 1975.

BAGAGLI, Clementina (comp.). Letture classe prima: scuole italiane all’estero. Milano: Soc. Na. Stab. Arti Grafiche e Alfieri e Lacroix, 1938.

BAGAGLI, Clementina (comp.). Letture classe prima: scuole italiane all’estero. Roma: Officine dell’Istituto delo Stato, 1929.

BAGAGLI, Clementina (comp.). Letture classe seconda: scuole italiane All’Estero. Ilustrato da Angelo Della Torre. Milano: Soc. Na. Stab. Arti Grafiche e Alfieri e Lacroix, 1932.

BAGAGLI, Clementina (comp.). Letture classe terza. scuole italiane all’estero. Ilustrato da Angelo Della Torre. Milano, Italia: Soc. An. Stab. Arti Grafiche Alfieri e Lacroix, 1933a.

BAGAGLI, Clementina (comp.). Letture classe terza. scuole italiane all’estero. Ilustrato da Liana Ferri. Milano, Italia: Soc. An. Stab. Arti Grafiche Alfieri e Lacroix, 1933b.

BARAUSSE, Alberto. Os livros escolares como instrumentos para a promoção da identidade nacional italiana no Brasil durante os primeiros anos do fascismo (1922-1925). Hist. Educ. (Online), Porto Alegre, v. 20, n. 49, 2016, p. 81-94.

BARAUSSE, Alberto. The construction of national identity in textbooks for Italian schools abroad: the case of Brazil between the two World Wars. History of Education & Children’s Literature, Macerata, v. 10, n. 2, 2015, p. 425-461.

BERTONHA, João Fábio. O fascismo e os imigrantes italianos no Brasil. Porto Alegre: PUCRS, 2001.

BEVILACQUA Piero; DE CLEMENTI, Andreina; FRANZINA, Emilio (orgs.). Storia dell’emigrazione italiana: ii arrivi. Roma: Donzelli, 2009.

CAPRARA, Bernardete Schiavo; LUCHESE, Terciane Ângela. Da colônia Dona Isabel ao município de Bento Gonçalves - 1875 a 1930. Bento Gonçalves: Visograf; Porto Alegre: Corag, 2005.

CERVO, Amado L. As relações entre o Brasil e a Itália: formação da italianidade brasileira. Brasília: UNB, 1992.

CHARTIER, Roger. A mão do autor e a mente do editor. São Paulo: Unesp, 2014.

CHIOSSO, Giorgio. Libri di scuola e mercato editoriale: dal primo ottocento alla Riforma Gentile. Milão: Franco Angeli, 2013.

CHIOSSO, Giorgio (dir.). TESEO’ 900: editori scolastico-educativi de primo novecento. Milano: Editrice Bibliografica, 2008.

COLIN, Mariella. I bambini di Mussolini. Brescia: La Scuola, 2012.

CORRÊA, Rosa Lydia Teixeira. Conviver e sobreviver: estratégias educativas de imigrantes italianos (1880 a 1920). São Paulo: USP, 2000. 266f. Tese (doutorado em História Econômica). Universidade de São Paulo.

COSTA, Rovílio; DE BONI, Luís A; SALVAGNI, Nilo; GRISON, Élyo Caetano. As colônias italianas Dona Isabel e Conde d’Eu. Porto Alegre: EST, 1992.

DE BONI, Luis A. Bento Gonçalves era assim. Porto Alegre: EST; Caxias do Sul: Correio Riograndense; Bento Gonçalves: Fervi, 1985.

DE BONI, Luís A (org). A presença italiana no Brasil. Porto Alegre: EST, 1987.

DIREZIONE GENERALE DEGLI ITALIANI ALL’ ESTERO (comp.). Letture per la classe quarta. Ilustrato da Carlo Testi. Milano: Soc. An. Stab. Arti Grafiche Alfieri e Lacroix, 1934.

ESCOLANO BENITO, Agustín. Presentación. In: DIAZ, José Maria Hernandéz; ESCOLANO BENITO, Agustín. Cien años de escuela en España (1875-1975). Catálogo de exposición. Salamanca: Kadmos, 1990, p. 2-7.

FLORIANI, Giorgio. Scuole italiane all´estero: cento anni di storia. Roma: Armando, 1974.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 1979.

FRANZINA, Emílio; SANFILIPPO, Matteo. Il fascismo e gli emigranti. Bari: Laterza, 2003.

FRANZINA, Emílio. A grande emigração: o êxodo dos italianos do Vêneto para o Brasil. Campinas: Unicamp, 2006.

FROSI, Vitalina Maria; Faggion, Carmen Maria; Dal Corno, Giselle Olívia Mantovani. Estigma: cultura e atitudes linguísticas. Caxias do Sul: UCS, 2010.

FROSI, Vitalina Maria; MIORANZA, Ciro. Dialetos italianos. Caxias do Sul: UCS, 1983.

GASPERIN, Alice. Entrevista a Sônia Storchi Fries e Susana Grigoletto. Caxias do Sul, 18 jan. 1996.

GALFRÉ, Monica. Il regime degli editori: libri, scuola e fascismo. Roma: Laterza, 2005.

GIRON, Loraine Slomp. Colônia italiana e educação. Hist. Educ. (Online), Porto Alegre, v. 2, n. 3, 1998, p. 87-106.

GOMES, Maysa Rodrigues. Sob o céu de outra pátria: imigração e educação em Juiz de Fora e Belo Horizonte, MG, 1888-1912. Belo Horizonte: UFMG, 2009. 401f. Tese (doutorado em Educação). Universidade Federal de Minas Gerais.

LORENZONI, Júlio. Memórias de um imigrante italiano. Porto Alegre: Sulina, 1975.

LUCHESE, Terciane Ângela. O processo escolar entre imigrantes no Rio Grande do Sul. Caxias do Sul: UCS, 2015.

LUCHESE, Terciane Ângela (org.). História da escola dos imigrantes italianos em terras brasileiras. Caxias do Sul: UCS, 2014.

LUCHESE, Terciane Ângela. Relações de poder: autoridades regionais e imigrantes italianos nas colônias Conde d’Eu, Donas Isabel, Caxias e Alfredo Chaves, 1875 a 1889. Curitiba: CRV, 2009.

MAGALHÃES, Justino. O livro escolar como memória da educação. In: MOGARRO, Maria João (coord.). Educação e património cultural: escolas, objetos e práticas. Lisboa: Colibri, 2015, p. 135-140.

MANFRÓI, Olívio. A colonização italiana no Rio Grande do Sul: implicações econômicas, políticas e culturais. Porto Alegre: Grafosul, 1975.

MASCHIO, Elaine C. Falcade. A escolarização dos imigrantes e de seus descendentes nas colônias italianas de Curitiba, entre táticas e estratégias (1875-1930). Curitiba: UFPR, 2012. 340f. Tese (doutorado em Educação). Universidade Federal do Paraná.

MEDICI, Lorenzo. Dalla propaganda alla cooperazione: la diplomazia culturale italiana nel secondo dopoguerra (1944-1950). Italia: Antonio Milani, 2009.

MENESES, Ulpiano T. B. Memória e cultura material: documentos pessoais no espaço público. Revista Estudos Históricos. Rio de Janeiro: FGV, 1998, n. 21, p. 80-103.

MIMESSE, Eliane. A educação e os imigrantes italianos: da escola de primeiras letras ao grupo escolar. São Paulo: Iglu, 2010.

MORETTO, Paulina Soldatelli. Entrevista a Liane Beatriz Moretto Ribeiro. Caxias do Sul, 8 abr. 1984.

OTTO, Claricia. Catolicidades e italianidades: tramas e poder em Santa Catarina (1875-1930). Florianópolis: Insular, 2006.

PAGANI, Carlo. A imigração italiana no Rio de Janeiro e em Petrópolis e a educação para os filhos dos imigrantes, 1875-1920. Petrópolis: UCP, 2012. 211f. Dissertação (mestrado em Educação). Universidade Católica de Petrópolis.

PERROD, Enrico. Le colonie brasiliane Conde d’Eu e Dona Isabela, 1883. In: DE BONI, Luis A. Bento Gonçalves era assim. Porto Alegre: EST; Caxias do Sul: Correio Riograndense; Bento Gonçalves: Fervi, 1985, p. 15-37.

POUTIGNAT, Philippe; STREIT-FENART, Jocelyne. Teorias da etnicidade. São Paulo: Unesp, 1997.

PRETELLI, Matteo. Il fascismo e gli italiani all’estero. Bolonha: Clueb, 2010.

PRETELLI, Matteo. Fascist textbooks for Italian schools abroad. BIENNAL CONFERENCE OF THE AUTRALASIAN CENTRE FOR ITALIAN STUDIES, 5, 2009. Congress proceedings … Auckland: Australasian Centre for Italian Studies. Disponível em . Acesso em 17 abr. 2016.

RECH, Gelson L. Escolas étnicas italianas em Porto Alegre/RS (1877-1938): a formação de uma rede escolar e o fascismo. Pelotas: UFPel, 2015. 449f. Tese (doutorado em Educação). Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas.

RELATÓRIO apresentado ao Ex. Sr. Dr. J. P. Coelho de Souza, D. D. Secretário da Educação e Saúde Pública pelo diretor da seção administrativa, encarregado dos serviços atinentes à nacionalização do ensino 1939. Instrução Pública-Maço 17-caixa 8, AHRGS.

RIBEIRO, Liane B. Moretto. Escolas italianas em zona rural do Rio Grande do Sul. In: De Boni, Luís A. A presença italiana no Brasil. Porto Alegre: EST; Torino: Fondazione Giovanni Agnelli, 1990.

SALVETTI, Patrizia. Immagine nazionale ed emigrazione nella Societá Dante Alighieri. Roma: Bonacci, 1995.

SALVETTI, Patrizia. Le scuole italiane all’estero. In: BEVILACQUA Piero; DE CLEMENTI, Andreina; FRANZINA, Emilio (orgs.). Storia dell’emigrazione italiana: ii arrivi. Roma: Donzelli, 2009, p. 535-549.

TRENTO, Angelo. Do outro lado do Atlântico: um século de imigração italiana no Brasil. São Paulo: Nobel; Istituto Italiano di Cultura di San Paolo; Instituto Cultural Ítalo-Brasileiro, 1989.

ZORZI, Benedito. Entrevista a Liane Beatriz Moretto Ribeiro. Caxias do Sul, 22 mar. 1988.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.
';



 

 

====================================================================


REVISTA HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO / HISTORY EDUCATION JOURNAL

QUALIS/CAPES 2016: Educação - A1 / Ensino - A1 / História - A2 / Interdisciplinar - A2 / Direito - A2 / Linguística e Literatura - B1 / Administração Pública e de Empresas, Ciências Contábeis e Turismo - B1

ISSN online: 2236-3459

E-mail: rhe.asphe@gmail.com

 

REDES SOCIAIS / SOCIAL NETWORKS

 

                   




INDEXADORES / INDEXERS

 

                  

 

 

 

              

 

 

                    

 

 

 

 

                  

 

 

                       

 

 

                    

 

 

                              

 

 

                    

 

 

                     

 

 

 

PATROCINADORES E APOIADORES / SPONSORS AND SUPPORTERS

 

                            

 

 

              

 

 

 

AGÊNCIAS DE FOMENTO / DEVELOPMENT AGENCIES