Tácitas e marginais: memórias das casas de estudante autônomas de Porto Alegre e as possibilidades para a história da educação - Tacit and marginal: memories of autonomous student houses in Porto Alegre and the possibilities for the history of education

Marcos Luiz Hinterholz, Brasil

Resumo


A temática da moradia estudantil universitária ainda é pouco abordada pela historiografia, o que pode ser decorrente da redução destes espaços ao seu caráter assistencial, em abordagens que não as contemplam enquanto lugar de formação e de troca de saberes. Pretende-se, a partir de perspectivas abertas pela vertente da História Cultural, apresentar o surgimento e organização de três casas de estudantes autônomas de Porto Alegre e discutir a inscrição deste tema no campo da História da Educação. Busco ainda pensar fontes e algumas questões importantes para pesquisas relacionadas a este tema.

Palavras-chave: casas de estudante, autonomia e autogestão, história da educação.

 

TACIT AND MARGINAL: MEMORIES OF AUTONOMOUS STUDENT HOUSES IN PORTO ALEGRE AND THE POSSIBILITIES FOR THE HISTORY OF EDUCATION

Abstract

University student housing as a locus of research is a relatively new theme in historiography, mostly due to narrow understandings that frequently reduce these places to their assistance character, rather than address them as sites of training and knowledge exchange. Based upon a Cultural History approach, this paper will analyze the origins and organization of three autonomous student houses in Porto Alegre/Brasil, arguing for the inclusion of this topic in the field of History of Education, discussing  research resources and proposing some important questions for future studies .

Keywords: student houses, autonomy and self-management, education history.

 

TACITAS Y MARGINALES: MEMORIAS DE LAS VIVIENDAS AUTÓNOMAS DE ESTUDIANTES DE PORTO ALEGRE Y LAS POSIBILIDADES PARA LA HISTORIA DE LA EDUCACIÓN

Resumen

El tema de las viviendas estudiantiles universitarias todavía no es muy abordada por la historiografía y puede ser debido a la reducción de estos espacios a un carácter de asistencia, en enfoques que no las contemplan como un lugar de formación y de intercambio de conocimientos. Se pretende, a partir de perspectivas del rubro de la Historia Cultural, presentar el surgimiento y la organización de tres viviendas autónomas de estudiantes de Porto Alegre/Brasil y discutir la inclusión de este tema en el campo de la Historia de la Educación. Pienso buscar todavía fuentes y algunas interrogantes importantes para investigaciones relacionadas con este asunto.

Palabras-clave: viviendas de estudiantes, autonomía y autogestión, historia de la educación.

 

TACITES ET MARGINALES: MEMOIRES DES RESIDENCES UNIVERSITAIRES AUTONOMES DE PORTO ALEGRE ET LES POSSIBILITES POUR L’HISTOIRE DE L’EDUCATION

Résumé

La question de la résidence universitaire est encore peu étudiée par l’historiographie, celapossiblementà cause de la perspective d’assistanat concernant ces espaces, d’après des apporoches qui leur excluent le statut de lieu de formation et d’échange de savoirs. À partir de quelques perspectives ouvertes par la branche de l’Histoire Culturelle, on prétend présenter la création et l’organisation de trois résidences universitaires à Porto Alegre/Brésil et penser l’inscription de ce thème dans le champ de l’Histoire Culturelle de l’Éducation. En plus, je cherche de réfléchir sur les sources et sur quelques questions importantes concernant les recherches liées à la question de la résidence universitaire.       

Mots-clé: résidence universitaire, autonomie et autogestion, histoire de l’éducation.



Palavras-chave


Casas de Estudante; Autonomia e Autogestão; História da Educação

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, Inês Bernardo Lopes de. Repúblicas universitárias: uma estratégia para a regeneração urbana de Coimbra. Coimbra: Universidade de Coimbra, 2014. 137f. Dissertação (mestrado Integrado em Arquitetura). Universidade de Coimbra.

BOSI, Ecléa. O tempo vivo da memória: ensaios de psicologia social. São Paulo: Ateliê, 2003.

BURKE, Peter. O que é história cultural? Rio de Janeiro: Zahar, 2008.

CARDOSO, Ciro Flamarion; VAINFAS Ronaldo. Domínios da história. Rio de Janeiro: Elsevier, 1997.

CARREIRO, Teresa; MADEIRA, Margarida. Um por cem: um olhar sobre as repúblicas de Coimbra. Lisboa: Afrontamento, 2009.

CERTEAU, Michel de. A escrita da história. Rio de Janeiro: Forense-Universitária, 2013.

CHARTIER, Roger. A história cultural: entre práticas e representações. Lisboa: Difel, 1990.

CHARTIER, Roger. A história: a leitura do tempo. São Leopoldo: Unisinos, 2008, p.163-178.

CUNHA, Maria Teresa Santos. Nas margens do instituído: memória/educação. Hist. Educ. (Online) Porto Alegre: Asphe, v. 3 n. 5, 1999, p. 23-38.

FARGE, Arlette. O sabor do arquivo. São Paulo: Edusp, 2009.

GARRIDO, Edleusa Nery; MERCURI, Elizabeth Nogueira Gomes da Silva. A moradia estudantil universitária como tema na produção científica nacional. Revista Semestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional, São Paulo, v. 17, n. 1, 2013, p. 87-95.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Centauro, 2003.

HALL, Stuart. A centralidade da cultura: notas sobre as revoluções de nosso tempo. Educação & Realidade. Porto Alegre, v. 22, n. 2, 1997, p. 15-46.

LOPES, Eliane Marta Teixeira; GALVÃO, Ana Maria de Oliveira. Território plural: a pesquisa em história da educação. São Paulo: Ática, 2010.

MACHADO, Juciára Teixeira. Em busca de um mesmo CEU: estudo antropológico sobre (ex)moradores da casa do estudante da Universidade Federal de Santa Maria. Santa Maria: UFSM, 2012. 191f. Dissertação (mestrado em Ciências Sociais). Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais, Universidade Federal de Santa Maria.

MACHADO, Otávio Luiz. Repúblicas estudantis de Ouro Preto e Mariana: percursos e perspectivas. Frutal: Prospectiva, 2014.

MAGALHÃES, Justino Pereira de. Tecendo nexos: história das instituições educativas. Bragança Paulista: USF, 2004.

MENEZES, Ulpiano. A História cativa da memória: para um mapeamento da memória no campo das Ciências Sociais. Revista Inst. Est. Bras, São Paulo, v. 1, n. 34, 1992, p. 9-24.

NOVOA, António. Carta a um jovem historiador da educação. Historia y Memoria de la Educación, Sedhe, n. 1, 2015, p. 23-58.

NÓVOA, António. Por que história da educação? In: BASTOS, Maria Helena e STEPHANOU, Maria. Histórias e memórias da educação no Brasil. Petrópolis: Vozes, 2005, p. 9-13.

OLIVEIRA, Carmem Regina de; LICHT, Flávia Boni. Ufrgs 70 anos. Porto Alegre: Ufrgs, 2004.

PALHA, Juliano. A Casa do Estudante. Revista do Globo, n. 354, 1944, p. 25.

PEREIRA, Marcos Villela. A escrita acadêmica: do excessivo ao razoável. Rev. Bras. Educ. [online]. Porto Alegre, v. 18, n. 52, 2013, p. 213-244.

PESAVENTO, Sandra Jatahy. Fronteiras da história: uma leitura sensível do tempo. São Leopoldo: Unisinos 2008, p.179-190.

PESAVENTO, Sandra Jatahy. História e história cultural. Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

POLLAK, Michael. Memória e identidade social. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 5, n. 10, 1992, p. 200-212.

PRATA, Manuel Alberto Carvalho. Academia de Coimbra (1880-1926): contributo para a sua história. Coimbra: Universidade de Coimbra, 2002.

REVISTA DO GLOBO.A casa do estudante, n. 354, jan. 1944, p. 21-27.

RICOUER, Paul. A memória, a história, o esquecimento. Campinas: Unicamp, 2007.

SILVA, Ângelo Ronaldo Pereira da (org.). As casas de estudante da Ufrgs. Porto Alegre: Ufrgs, 2004.

STEPHANOU, Maria; BASTOS, Maria Helena Camara. História, memória e história da educação. In: STEPHANOU, Maria; BASTOS, Maria Helena Camara. Histórias e memórias da educação no Brasil. Petrópolis: Vozes, 2005, p. 416-419.

THONSON, Alistair. Memórias de Anzac: colocando em prática a teoria da memória popular na Austrália. Revista História Oral, n. 4, 2001, p. 85-101.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.
';



 

 

====================================================================


REVISTA HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO / HISTORY EDUCATION JOURNAL

QUALIS/CAPES 2016: Educação - A1 / Ensino - A1 / História - A2 / Interdisciplinar - A2 / Direito - A2 / Linguística e Literatura - B1 / Administração Pública e de Empresas, Ciências Contábeis e Turismo - B1

ISSN online: 2236-3459

E-mail: rhe.asphe@gmail.com

 

REDES SOCIAIS / SOCIAL NETWORKS

 

                   




INDEXADORES / INDEXERS

 

                  

 

 

 

              

 

 

                    

 

 

 

 

                  

 

 

                       

 

 

                    

 

 

                              

 

 

                    

 

 

                     

 

 

 

PATROCINADORES E APOIADORES / SPONSORS AND SUPPORTERS

 

                            

 

 

              

 

 

 

AGÊNCIAS DE FOMENTO / DEVELOPMENT AGENCIES