D. ANTÓNIO DA COSTA, PALADINO DA INSTRUÇÃO POPULAR EM PORTUGAL NO SÉCULO XIX

Maria de Fátima M. M. Pinto (Portugal)

Resumo


Neste artigo analisa-se o papel de D. António da Costa no desenvolvimento do ensino público e popular em Portugal, na segunda metade do século XIX. Destaca-se a criação das bibliotecas populares, um dos instrumentos da instrução popular previstos no projeto concebido pelo homem que inaugurou o cargo de ministro da Instrução Pública em Portugal. A sua intervenção ultrapassou a duração deste cargo, iniciando-se uma década antes e prolongando-se depois, através da implementação das bibliotecas populares. Conhecedor da realidade do seu tempo e do seu país, D. António da Costa assumiu posições conciliadoras, acreditando que o sucesso das suas propostas dependia da articulação das iniciativas públicas e privadas, laicas e religiosas, num contexto de intervenção política descentralizada.


Palavras-chave


biblioteca popular; instrução popular; instrução pública

Texto completo:

PDF (Português (Portugal))

Referências


Arquivo Nacional da Torre do Tombo (ANTT), Collecção Castilho. Cx. 20, maços 10, 12; Cx. 33, maço 1; Cx. 55, maço 5.

CARVALHO, Rómulo de. História do Ensino em Portugal: Desde a Fundação da Nacionalidade até ao Fim do Regime de Salazar-Caetano. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2008.

CASTILHO, Júlio de. D. Antonio da Costa: Quadro Biographico-Litterario. Coimbra: Imprensa da Universidade, 1894.

CASTRO, Maria Helena Ribeiro de. D. António da Costa: político e pedagogo. In: A.M. Ferreira, & J.M. Almeida (dir.) Religião e Cidadania: protagonistas, motivações e dinâmicas sociais no contexto ibérico. Lisboa: Universidade Católica Portuguesa, CEHR, 2011, p. 165-184.

CATROGA, Fernando. O Republicanismo em Portugal: Da Formação ao 5 de Outubro de 1910. Lisboa: Casa das Letras, 2010.

COSTA, D. António da, Auroras da Instrucção, Lisboa : Imprensa Nacional, 1884.

COSTA, D. António da. O Christianismo e o Progresso, Lisboa: Imprensa Nacional, 1868.

COSTA, D. António da. História da Instrução Popular em Portugal Desde a Fundação da Monarchia até aos Nossos Dias, Lisboa: Imprensa Nacional, 1871.

COSTA, D. António da, Ao Meu Paiz. Lisboa : Typ. Universal de T. Quintino Antunes, 1880.

COSTA, D. António da, Necessidade de um Ministerio de Instrucção Publica, Lisboa: Imprensa Nacional, 1868. Disponível em < http://www.gutenberg.org/files/32794/32794-h/32794-h.htm > Acesso em: 5 jun. 2016.

FERNANDES, Rogério. Marcos do Processo Histórico da Alfabetização de Adultos em Portugal. Colóquio Educação e Sociedade.Lisboa. n. 2, fev. 1993, p. 115 – 144.

FERNANDES, Rogério. Ensino primário e debate curricular: o projecto de D. António da Costa em 1857. In: Ensaios em homenagem a Joaquim Ferreira Gomes: Núcleo de análise e intervenção educacional da Faculdade de Psicologia e Ciências da educação da Universidade de Coimbra. Coimbra, 1998, p. 291-209.

GOMES, Joaquim. Um bisneto do Marquês de Pombal promotor da instrução primária. In: Estudos de História e de Pedagogia. Coimbra: Livraria Almedina, 1984, p. 105-117.

GOUVEIA, Medina de. D. António da Costa, o cristianismo e o progresso: I – Percurso pedagógico e político. II – A resposta a Antero de Quental. In: separata da revista Brotéria, n. 4, p. 353-363 e vol. 5/6, vol. 158, 461 – 478), abril e maio/jun. 2004.

LEAL, Ernesto Castro, D. António da Costa e o Liberalismo Católico. Liberalismo e Antiliberalismo, Lisboa, Centro de História da Universidade de Lisboa, 2013.

O Leiriense, 1855, n. 121,1 set.; 1856 ,n. 223 – 225, 3, 6 e 10 de Setembro.

MAGALHÃES, Justino Pereira de. Da Cadeira ao Banco: Escola e Modernização (Séculos XVIII-XX), Lisboa: EDUCA, 2010.

MATOS, Sérgio Campos. Política de Educação e Instrução Popular no Portugal Oitocentista, separata da Clio – Revista do Centro de História da Universidade de Lisboa. Lisboa, Edições Colibri, 1997, p. 85 – 107.

QUEIRÓS, Eça. Uma Campanha Alegre. De «As Farpas», volume II. Porto: Lello & Irmão – Editores, 1978.

RAMOS, RUI. O Método dos Pobres: Educação Popular e Alfabetização em Portugal (Séculos XIX e XX). Colóquio Educação e Sociedade. n. 2, 68 fev., 1993, p. 41.

RAMOS, RUI. (coord.), VASCONCELOS e SOUSA, Bernardo, MONTEIRO, NUNO, Gonçalo. História de Portugal. Lisboa: A Esfera dos Livros, 2012, p. 521-548.

REBELO, Carlos Alberto. A Difusão da Leitura Pública: As Bibliotecas populares (1870 – 1910). Porto: Campo das Letras, 2002 .

REIS, Jaime, O Analfabetismo em Portugal no século XIX: uma interpretação. Colóquio Educação e Sociedade, nº 2, fev. 1993.

VINAO FRAGO, A.: A la cultura por la lectura. Las bibliotecas populares (1869-1885). In: GUEREÑA, José Luis, yA.TIANA (eds.): Clases populares, Cultura, Educacion. Madrid: Casa de Velazquez, 1989, p. 301-335.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.
';



 

 

====================================================================


REVISTA HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO / HISTORY EDUCATION JOURNAL

QUALIS/CAPES 2016: Educação - A1 / Ensino - A1 / História - A2 / Interdisciplinar - A2 / Direito - A2 / Linguística e Literatura - B1 / Administração Pública e de Empresas, Ciências Contábeis e Turismo - B1

ISSN online: 2236-3459

E-mail: rhe.asphe@gmail.com

 

REDES SOCIAIS / SOCIAL NETWORKS

 

                   




INDEXADORES / INDEXERS

 

                  

 

 

 

              

 

 

                    

 

 

 

 

                  

 

 

                       

 

 

                    

 

 

                              

 

 

                    

 

 

                     

 

 

 

PATROCINADORES E APOIADORES / SPONSORS AND SUPPORTERS

 

                            

 

 

              

 

 

 

AGÊNCIAS DE FOMENTO / DEVELOPMENT AGENCIES