A percepção da ambiência térmica e as estratégias de adaptação: estudo de caso com idosos no clima tropical

Julio Gonçalves da Silveira, Mayara Cynthia Sousa, Solange Maria Leder

Resumo


Uma parcela considerável das pesquisas sobre o conforto térmico não considera a dinâmica da relação entre os usuários e a edificação, bem como há poucos estudos sobre conforto térmico e o idoso, especialmente em clima tropical. Esta pesquisa abordou a sensação e a percepção térmica em conjunto habitacional com as estratégias de adaptação ao ambiente, tendo como população indivíduos acima de 60 anos. Para isso, foram coletados dados mediante entrevistas semiestruturadas com 90 residentes de três conjuntos habitacionais para idosos, de caráter social e mesmo projeto arquitetônico, localizados nas cidades paraibanas de João Pessoa, Campina Grande e Cajazeiras. Os dados foram analisados por meio de técnicas estatísticas descritivas e inferenciais. Os idosos apresentaram tendência a preferir condições térmicas mais amenas àquelas vivenciadas por eles na habitação em análise. A ventilação natural é considerada uma variável importante para o conforto térmico, contudo os entrevistados relatam fechar as esquadrias para evitar a entrada de insetos e animais, dificultando a ventilação natural. Também foi identificado que fatores culturais e a necessidade de segurança interferem no fechamento das aberturas. Não foram encontradas correlações significativas entre o sexo dos entrevistados e suas respostas.


Palavras-chave


Conforto térmico; Comportamento dos usuários; Idosos

Texto completo:

HTML




Direitos autorais 2020 Ambiente Construído

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexado em: