ANÁLISE MICROESTRUTURAL DE ARGAMASSA DE REVESTIMENTO COM SUBSTITUIÇÃO PARCIAL DO AGREGADO NATURAL POR SEDIMENTO DO RIO AMAZONAS

Autores

  • Maurílio Gomes-Pimentel Universidade Federal do Pará - Instituto de Tecnologia
  • Isaura Nazaré Lobato Paes Universidade Federal do Pará - Instituto de Tecnologia

Palavras-chave:

Areia de sedimento, Argamassa, Desempenho, Microestrutura

Resumo

Os agregados naturais compõem um grupo de materiais mais extraído em todo o mundo. Esse elevado consumo representa uma preocupação para o esgotamento de recursos naturais utilizados em obras de infraestrutura, desencadeando um aumento na busca por materiais alternativos como, por exemplo, agregados reciclados e materiais suplementares ao cimento Portland. Neste sentido, os sedimentos de rios têm se tornado alvo de estudos, pois, sua quantidade tem aumentado anualmente. Devido a isto, os mesmos já vêm sendo utilizados para a produção de concretos e argamassas, em substituição ao agregado convencional (areia de rio). Entretanto, a incorporação destes pode vir a alterar as propriedades físicas, mecânicas e microestruturais dos novos compostos, ocasionando anomalias que podem comprometer as edificações. Assim, o presente estudo tem como objetivo avaliar as propriedades (estado plástico e endurecido), desempenho (aderência) e análises microestruturais de argamassa de revestimento produzida com substituição parcial do agregado convencional por sedimento do rio Amazonas. Os resultados mostraram que o uso deste aumentou a resistência à tração da argamassa e ocasionou a formação de produtos cristalinos estáveis, sugerindo maior estabilidade ao revestimento capacitando-o como material promissor a ser utilizado como agregado em obras de infraestrutura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-07-07

Edição

Seção

Tecnologia das Argamassas