Adição de finos de rocha granítica e seus efeitos nas propriedades de argamassas autoadensáveis

Autores

  • Thaís Pinto Lôbo Siqueira Universidade Federal da Bahia
  • José da Silva Andrade Neto
  • Cleber Marcos Ribeiro Dias
  • Daniel Veras Ribeiro

Palavras-chave:

Argamassa autoadensável, finos de rocha granítica (FRG), reologia, calor de hidratação, propriedades mecânicas

Resumo

O presente estudo avalia a utilização de finos de rocha granítica (FRG) em argamassas autoadensáveis, visando obter características reológicas adequadas sem incorporar aditivos modificadores de viscosidade. Para isso, realizaram-se ensaios de mini funil-V e mini-slump test e ensaios de caracterização físico-mecânica em argamassas de referência (sem FRG) e com teores de substituição de FRG iguais a 5%, 15% e 25% em relação ao volume de cimento. Avaliou-se a hidratação das pastas que compõem essas argamassas, por meio da técnica de calorimetria isotérmica. Posteriormente, foi analisada a porosidade teórica das pastas, por meio do ensaio de compacidade, visando obter o espaçamento entre partículas (IPS) das pastas. Ao incorporar FRG, a viscosidade da argamassa foi ajustada, com o aumento do tempo de escoamento em até 4,3 s, reduzindo-se o consumo de cimento em até 12% e, consequentemente, a liberação de calor durante a hidratação. Ademais, concluiu-se que a incorporação de FRG reduz a porosidade das argamassas em até 17,63% e aumenta a resistência à compressão em cerca de 11% como consequência da adição de 15% de FRG. No entanto, pelo fato de reduzir a distância entre as partículas da pasta, aumentou-se o consumo de teor de aditivo superplastificante para alcançar o espalhamento ideal. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-07-07

Edição

Seção

Tecnologia das Argamassas