Influência da distribuição de espaçadores no cobrimento e na vida útil de lajes maciças

Vinícius Palm, Ana Paula Maran, Maria Fernanda Fávero Menna Barreto, Denise Carpena Coitinho Dal Molin, João Ricardo Masuero

Resumo


Para estruturas de concreto armado, a proteção das armaduras é fator fundamental para atingir o desempenho, e isso se dá através da qualidade do concreto e da espessura do cobrimento. Pesquisas apontam negligências quanto à especificação do cobrimento e a ineficácia dos procedimentos de execução. Como resultado, espessuras inadequadas são cada vez mais recorrentes. A falta de clareza das normas de execução quanto à distribuição dos espaçadores para obtenção do cobrimento projetado contribui para o agravamento da situação. Esta pesquisa consiste em um estudo de caso com diferentes distribuições entre espaçadores para a armadura positiva em lajes (padrão de obra e espaçamentos controlados de 20 cm, 40 cm, 60 cm e 80 cm). Tem-se como objetivo comparar as espessuras de cobrimento antes e depois da concretagem, associá-las à vida útil normativa e avaliar se as normas de projeto e execução são suficientes para auxiliar na obtenção do cobrimento. Constatou-se que o cobrimento mínimo para garantir a vida útil de projeto não é totalmente alcançado, porém o controle de execução e um método de disposição dos espaçadores influenciam significativamente a obtenção do cobrimento, sendo a distribuição entre espaçadores de 40 cm a que obteve melhor desempenho entre os espaçamentos avaliados.


Palavras-chave


Cobrimento, distribuição dos espaçadores, durabilidade, vida útil.

Texto completo:

HTML




Direitos autorais 2020 Ambiente Construído

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexado em: