Do quarto de empregada à varanda gourmet: plantas de apartamento em Florianópolis (1954-2008)

Gabriel Vespucci, Renato Saboya

Resumo


Este estudo tem como base amostra de 55 plantas de apartamentos dos arquivos da Prefeitura de Florianópolis (SC). Foram analisados apartamentos com dois ou três dormitórios em edifícios multifamiliares de quatro ou mais pavimentos, construídos na área central insular em Florianópolis e aprovados no período entre 1954 e 2008. O objetivo foi identificar as alterações morfológicas, ao longo das décadas, e dos padrões de organização das plantas segundo sua setorização e hierarquização dos ambientes. Os resultados mostraram variações e tendências ao longo das décadas analisadas, tais como grande variação dos percentuais das áreas dos setores (social, íntimo e serviços), principalmente a partir do início da década de 2000. Os cálculos mostraram também que medidas de integração (HH) das unidades mantiveram-se estáveis até o início da década de 2000, quando aumentam expressivamente, muito provavelmente pela maior presença de apartamentos com sala aberta para cozinha, que cresce em importância e centralidade. As medidas de isovista média e de isovista da porta de entrada indicaram tendências semelhantes. Essas alterações demonstraram aderência entre a estrutura espacial desse tipo de unidade habitacional e as alterações do perfil socioeconômico dos diferentes extratos da população ao longo das décadas, bem como mudanças em aspectos culturais como relações de sociabilidade, hábitos e disposições.


Palavras-chave


plantas de apartamentos; unidade habitacional; visibilidade; sintaxe espacial

Texto completo:

HTML




Direitos autorais 2020 Ambiente Construído

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexado em: